Economia Reforma do IRS prossegue mesmo com saída do secretário de Estado

Reforma do IRS prossegue mesmo com saída do secretário de Estado

Governo tenta desvalorizar a perda de três secretários de Estado no mesmo dia. No caso de Rocha Andrade, a sua saída não vai afectar os dossiers em curso, diz fonte governamental.
Reforma do IRS prossegue mesmo com saída do secretário de Estado
"A política orçamental não tem nada a ver com a saída do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais (SEAF). Nada político fica afectado com este infeliz acontecimento". É desta forma que fonte governamental comenta a demissão de Rocha Andrade do Ministério das Finanças, assegurando que processos em curso, como a reforma do IRS, não serão afectados.

A reforma do IRS é um dos principais dossiês do Orçamento do Estado para 2018, cujas negociações o Governo quer retomar a seguir ao debate do estado da Nação, e Fernando Rocha Andrade vinha sendo o grande responsável pelos trabalhos.

A mesma fonte explica ao Negócios que "o Governo é o mesmo e o SEAF sai por razões que nada têm a ver com execução política". 

Rocha Andrade, João Vasconcelos (secretário de Estado da Indústria) e Jorge Costa Oliveira (secretário de Estado da Internacionalização) pediram este domingo a exoneração dos cargos, após terem requerido ao Ministério Público a constituição como arguidos no processo em investigação às viagens dos governantes a França, para assistirem a jogos do Euro 2016.



Saber mais e Alertas
pub