Política Rei de Espanha elogia Porto empreendedor e turístico

Rei de Espanha elogia Porto empreendedor e turístico

No primeiro acto de uma visita de três dias a Portugal, Felipe VI disse esperar que a exposição das polémicas obras de Miró em Serralves torne "ainda mais fortes os laços que unem os dois países".
Fotogaleria: Reis de Espanha no Porto Fotogaleria: Reis de Espanha no Porto Fotogaleria: Reis de Espanha no Porto Fotogaleria: Reis de Espanha no Porto Fotogaleria: Reis de Espanha no Porto Fotogaleria: Reis de Espanha no Porto Fotogaleria: Reis de Espanha no Porto Fotogaleria: Reis de Espanha no Porto Fotogaleria: Reis de Espanha no Porto
António Larguesa 28 de Novembro de 2016 às 13:12

O rei de Espanha expressou esta segunda-feira, 28 de Novembro, o "reconhecimento e admiração pela impressionante transformação no Porto nos últimos anos", destacando que a cidade "teve a inteligência de saber combinar" a modernidade com o respeito pela história e pela tradição.

 

Num breve discurso na Câmara do Porto, onde recebeu a chave de honra da cidade, Felipe VI frisou que "um dos elementos principais dessa transformação é a pujança da Universidade do Porto e do seu Parque de Ciência e Tecnologia", o UPTEC, que é precisamente um dos espaços que irá visitar.

 

"Fazem do Porto uma cidade empreendedora por excelência, atraindo também empresas que queiram instalar-se na cidade", acrescentou o monarca, salientando ainda o "grande número de centros de investigação" instalados na Invicta, de capitais públicos e privados, que colaboram também com entidades espanholas.

 

Depois de um encontro à porta fechada com Marcelo Rebelo de Sousa, que durou cerca de 30 minutos e em que recebeu uma escultura de José de Guimarães e uma obra de Joana Vasconcelos, o rei de Espanha referiu-se também ao crescimento da actividade turística no Porto, "para o qual, sem dúvida, contribuiu a reabilitação do centro histórico, a amabilidade dos seus habituantes e esplêndida oferta gastronómica".

 

No primeiro dos três dias de visita a Portugal, Felipe VI e Letizia rumaram depois à Fundação de Serralves para visitar a exposição do "pintor universal" Joan Miró, inaugurada a 30 de Setembro. O chefe de Estado do país vizinho sublinhou o "esforço de muitas pessoas" para que as obras do artista catalão fossem aqui expostas, esperando que sirvam para tornar "ainda mais fortes os laços que unem os dois países".

 

A presença dos monarcas espanhóis está a condicionar o trânsito e o estacionamento em várias locais da cidade, em particular na Baixa, na zona da Boavista e também do pólo universitário. Esta noite irão jantar no Paço dos Duques de Bragança, em Guimarães, regressando à Invicta na terça-feira, 29 de Novembro, para visitar o UPTEC e o novo Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (I3S), um superlaboratório inaugurado em Maio deste ano, e para um almoço com empresários no Palácio da Bolsa.

 

Nessa tarde vão ser recebidos na Câmara de Lisboa e jantam depois no Palácio das Necessidades, onde Felipe VI tem encontro marcado com o primeiro-ministro, António Costa. Na quarta-feira, 30 de Novembro, o último dia da visita oficial, vão estar na Assembleia da República, numa recepção à comunidade espanhola na Embaixada e o périplo termina com uma ida à Fundação Champalimaud.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub