União Europeia UE quer que Reino Unido pague 50 mil milhões de libras assim que accione artigo 50º

UE quer que Reino Unido pague 50 mil milhões de libras assim que accione artigo 50º

O líder da equipa da União Europeia que está a negociar o Brexit, Michel Barnier, disse que será apresentada ao Reino Unido uma "factura de saída", no valor de 50 mil milhões de libras (59,5 mil milhões de euros), assim que os britânicos accionem o artigo 50º do Tratado de Lisboa.
UE quer que Reino Unido pague 50 mil milhões de libras assim que accione artigo 50º
Bloomberg
Carla Pedro 15 de dezembro de 2016 às 23:53

Michel Barnier, que lidera a equipa da União Europeia que está a negociar o Brexit, afirmou esta quinta-feira à noite que o Reino Unido receberá uma "factura de saída" no valor de 50 mil milhões de libras (59,5 mil milhões de euros) assim que a primeira-ministra britânica, Theresa May, accione o artigo 50º do Tratado de Lisboa, que permite que um Estado-membro abandone a União Europeia.

 

Segundo Barnier, citado pelo The Telegraph, o Reino Unido terá de continuar a pagar "dezenas de milhares de milhões" anualmente, como contributo para o Orçamento da UE, até 2020.

 

No entanto, esta exigência, que surgiu enquanto May realizava reuniões com outros líderes europeus – antes de ser excluída do jantar após a cimeira de chefes de Estado e de Governo da União Europeia – foi já rejeitada por membros do Partido Conservador, que refutam a ideia de ter de pagar uma tal factura.

 

Recorde-se que o primeiro dia do Conselho Europeu, que se realizou hoje em Bruxelas, contou com os 28 Estados-membros da UE, mas o jantar que se seguiu foi apenas entre 27, já que Theresa May foi excluída do mesmo.

 

De acordo com uma fonte europeia, citada esta tarde pela Lusa, os 27 devem acordar ainda esta noite um texto curto defendendo "a abertura o mais rapidamente possível das negociações" com Londres, logo que seja oficialmente iniciado o processo de saída do Reino Unido com a invocação do artigo 50º do Tratado de Lisboa.

O documento deve sublinhar que eles estão "prontos a negociar" logo que recebam a notificação prometida pelo governo conservador de May nos próximos três meses e meio, acrescentava a mesma fonte. 

Esta noite, quando confrontado com os 50 mil milhões de libras indicados por Barnier, Iain Duncan – ex-secretário britânico do Trabalho e das Pensões e defensor do ‘Leave’ no referendo de 23 de Junho – disse que aquele valor é uma "piada pavorosa" e que o verdadeiro montante será "uma ninharia".



(notícia em actualizada às 00:28)




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 16.12.2016


Um governo de ladrões

PS - PCP - BE - e seus apoiantes - são uns PHILHOS DE PHU TA que xupam o sangue ao POVO...

para dar mais dinheiro e privilégios aos ladrões FP & CGA.

comentários mais recentes
Anónimo 16.12.2016


Um governo de ladrões

PS - PCP - BE - e seus apoiantes - são uns PHILHOS DE PHU TA que xupam o sangue ao POVO...

para dar mais dinheiro e privilégios aos ladrões FP & CGA.

Anónimo 16.12.2016

A UE parece que virou campo de concentração para países. Apesar de tudo melhor: pagando pode se sair.

pub
pub
pub
pub