Europa Suspeito identificado no ataque de Londres. Daesh reivindicou ataque que fez 29 feridos

Suspeito identificado no ataque de Londres. Daesh reivindicou ataque que fez 29 feridos

Segundo a Sky News, a análise de imagens de videovigilância permitiu identificar um suspeito relacionado com a explosão desta manhã no metro de Londres, que fez 29 feridos. Entretanto, o auto-proclamado Estado Islâmico, ou Daesh, já veio reivindicar o atentado.
Suspeito identificado no ataque de Londres. Daesh reivindicou ataque que fez 29 feridos
Reuters
Negócios 15 de setembro de 2017 às 09:35

As autoridades policiais terão identificado um suspeito relacionado com a explosão que feriu 29 pessoas esta manhã no metro de Londres, incidente que está a ser investigado como um acto de terrorismo. Segundo a Sky News, a identificação do suspeito foi feita com recurso a imagens de videovigilância.

Ao início da noite, o auto-proclamado Estado Islâmico, ou Daesh, veio reivindicar o atentado através de um comunicado divulgado pelo seu órgão de propaganda, Amaq.

A deflagração ocorreu antes da 8:30 na estação de Parsons Green. O sistema de saúde britânico confirmou que 29 pessoas estão a receber tratamento hospitalar.

A polícia afirmou que o incidente está a ser tratado como terrorismo e revelou que o incêndio no metro da capital britânica se deveu à "detonação de um dispositivo explosivo improvisado".

O jornal Metro, citado pela Reuters, avançava que havia passageiros feridos com queimaduras na cara e outros que foram feridos quando tentavam afastar-se do local. E que o dispositivo policial no local se encontrava fortemente armado.


Apesar de não haver confirmação por parte das autoridades, surgiram imagens nas redes sociais que sugeriam que terá sido um balde que explodiu no comboio. E o serviço de ambulâncias de Londres (London Ambulance) dizia esta manhã ter deslocado vários meios.

 

Downing Street, residencial oficial da primeira-ministra britânica, Theresa May, já fez saber que a chefe de Governo está a receber "actualizações regulares" sobre o incidente na estação de metro. Ao final do dia, May vai reunir-se com o comité de resposta de emergência, o chamado COBR. "Os meus pensamentos estão com aqueles que foram feridos em Parson Green e com o serviços de emergência que, novamente, responderam com bravura a um incidente que se suspeita ser de terrorismo", afirmou em comunicado citado pela Reuters.

O presidente dos Estados Unidos já reagiu a este incidente em solo britânico, dizendo que os "terroristas" que levaram a cabo este incidente são "pessoas doentes e dementes".


(Notícia actualizada às 19:50, com a indicação de existência de 29 feridos, e às 20:36 com a informação de que o Daesh reivindicou o ataque.)




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
ADELINO AMADO / CP Longo Curso e Regional. 15.09.2017

...LISBON, THE PARTY AT LONDON MUST GO`N,! WE NEED WARRRRRRRRR !

Saber mais e Alertas
pub