Rendas Rendas antigas: Bloco e PCP querem dar mais tempo a quem tem carências financeiras
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Rendas antigas: Bloco e PCP querem dar mais tempo a quem tem carências financeiras

Dar mais dez anos de período transitório a quem tem rendas antigas em actualização e criar um subsídio para os senhorios. Propostas do BE que vão ser discutidas, mas não é certo que avancem.
Rendas antigas: Bloco e PCP querem dar mais tempo a quem tem carências financeiras
Bruno Simão
Filomena Lança 12 de fevereiro de 2017 às 23:40

O Bloco de Esquerda apresentou mais uma proposta de alteração à lei das rendas no sentido de que o actual período transitório de actualização dos contratos antigos seja prorrogado e que essa prorrogaç

)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado carlos.moreira.904750 13.02.2017

Porque não entregar as casas aos inquilinos e declarar os senhorios classe indesejada.
Expropriados da propriedade e da posse só servem para pagar IMI, Seguros, despesas obrigatórias com energia/ limpezas e pinturas/ Telhados, algerós e os impostos sobre os rendimentos.
Quando terminarem os arrendamentos as casas estão boas para deitar abaixo ou reconstruir novos prédios...Temos concelhos em que o IMI leva mais de 20% do rendimento das rendas ! Mas os Municípios não investem em casas novas para arrendamento como se vê nos Países Europeus ! Vejam quantas habitações Portugal construíu para arrendamento nos últimos 30 anos ! E a quem foram entregues ?

comentários mais recentes
zé pequeno 13.02.2017

Rendas antigas que levam ao empobrecimento dos senhorios, que ainda por cima levam com esta escumalha de esquerda. Um dia ainda se vão lembrar como acontece na França, de impedir execução de processos de despejos no inverno por uma questão de "direitos humanos".
Que cambada esta

Anónimo 13.02.2017

Situaçao do predio que possuo em Arroios Lisboa: inquilino detido,julgado e condenado por pedofilia a 5 anos com rendas em atraso, que fazer? Andar vago deixado completamente desfeito, inquilino que paga em prestaçoes com falhas. Como sobreviver a isto ,meninas da esquerda radical?

carlos.moreira.904750 13.02.2017

Porque não entregar as casas aos inquilinos e declarar os senhorios classe indesejada.
Expropriados da propriedade e da posse só servem para pagar IMI, Seguros, despesas obrigatórias com energia/ limpezas e pinturas/ Telhados, algerós e os impostos sobre os rendimentos.
Quando terminarem os arrendamentos as casas estão boas para deitar abaixo ou reconstruir novos prédios...Temos concelhos em que o IMI leva mais de 20% do rendimento das rendas ! Mas os Municípios não investem em casas novas para arrendamento como se vê nos Países Europeus ! Vejam quantas habitações Portugal construíu para arrendamento nos últimos 30 anos ! E a quem foram entregues ?

Camponio da beira 13.02.2017

é a ver se acabam de morrer os senhorios que têm rendas mais antigas, entretanto os inqulinos já lá deixam os netos...

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub