Rendas Rendas: esquecimento num ano anula para sempre desconto no IMI
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Rendas: esquecimento num ano anula para sempre desconto no IMI

As Finanças consideram que, se num determinado ano o proprietário não proceder à participação de rendas prevista para quem tem rendas mais baixas do que o IMI a pagar, então no ano seguinte já não poderá beneficiar da salvaguarda prevista na lei.
Rendas: esquecimento num ano anula para sempre desconto no IMI
Filomena Lança 16 de janeiro de 2018 às 22:50

É um esquecimento que pode sair  caro. Os senhorios com rendas muito baixas que se esqueçam de participar o valor às Finanças num determinado ano perdem, de forma irreparável, esse direito nos anos futuros. Em

)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Anónimo 17.01.2018

Com o fisco é sempre assim, para o contribuinte há prazos para eles não. Quando é para se beneficiar de alguma coisa é só dificuldades, prazos, papelada. Estive mês e meio à espera que fizessem as contas para pagar o IMT duma casa e pasme-se quando me entregaram as contas tinha de o fazer no prazo máximo de três dias e ameaçavam logo com juros de mora.

Anónimo 17.01.2018

O absurdo realmente pode tornar-se normal com o passar do tempo... já ninguém se indigna de haver pessoas forçadas a arrendar as suas casa por valores inferiores aos impostos que estas geram. Cereja no topo do bolo, o todo poderoso Estado dá uma migalha, mas só se tudo for cumprido, se não, punição.

Anónimo 17.01.2018

Portugal é um dos que mais trucida o contribuinte ver FREEDOM HOUSE.Estas leis de morte súbita deveriam ser inconstitucionais.Portugal é o Pais que mais desceu em relação á liberdade ,direito á propriedade etc .Relatório internacional confirma.Num pais democrático n s justifica esta e outras atroci

Anónimo 17.01.2018

Como se tem a "lata" de fazer publicidade ao investimento se as condições são estas e nomeadamente "rasga de contratos", IMPOSTOS, IMPOSTOS, ... pobre povo emigrante.

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub