Mercado de Trabalho Retrato do salário mínimo em seis gráficos

Retrato do salário mínimo em seis gráficos

Quase metade dos salários mínimos pagos estão em microempresas. A incidência também está acima da média entre as mulheres, os jovens e os pouco qualificados.
Retrato do salário mínimo em seis gráficos
Miguel Baltazar/Negócios



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 01.06.2017

O factor trabalho, oferecido por pessoas para realizar tarefas, tem de ser imediatamente desalocado assim que a realização dessas tarefas deixa de se justificar por um ano, um mês, um dia ou uma hora que seja. A crise de equidade e sustentabilidade é fruto, podre, da não satisfação dessa regra económica elementar.

comentários mais recentes
Anónimo 01.06.2017

...6% dos que recebem o salário mínimo têm o ensino superior... façam-me um favor podem por favor dizer quanto destes tem casa própria e carro... só para perceber quem é que vive realmente com um salário de 557 euros tax free e faz a vida como quem paga 35% de IRS...

Anónimo 01.06.2017

As esquerdas sindicais que vêem no factor trabalho um fim em si mesmo e no sindicato o clube que fanaticamente apoiam quais tiffosi inebriados pelo keynesianismo desmiolado e o marxismo anti-capital, como se houvesse alguma distinção entre os factores produtivos a não ser aquela que advém do valor que a sua combinação consegue gerar com base na mais economicamente racional alocação dos mesmos, têm que perceber que a crise económico-social de equidade e sustentabilidade que se vive é acima de tudo culpa sua porque é com base nas profundas distorções de mercado que fomentam que outras distorções de mercado obtêm as condições para surgir e proliferar.

Anónimo 01.06.2017

O factor trabalho, oferecido por pessoas para realizar tarefas, tem de ser imediatamente desalocado assim que a realização dessas tarefas deixa de se justificar por um ano, um mês, um dia ou uma hora que seja. A crise de equidade e sustentabilidade é fruto, podre, da não satisfação dessa regra económica elementar.

Saber mais e Alertas
pub