Economia Ricardo Salgado: Hollande pode contribuir para "uma nova vaga em termos económicos"

Ricardo Salgado: Hollande pode contribuir para "uma nova vaga em termos económicos"

O presidente do BES disse hoje que a eleição de François Hollande para Presidente da França pode contribuir para "uma nova vaga em termos económicos", alertando que há outros factores a contribuírem para a definição da política europeia.
Lusa 07 de Maio de 2012 às 20:11
"Abre uma nova perspectiva. Há que ter esperanças que o senhor Hollande consiga contribuir para nova vaga em termos económicos", disse hoje Ricardo Salgado, quando questionado sobre os resultados das eleições em França.

François Hollande foi eleito no domingo Presidente da França, derrotando Nicolas Sarkozy e tornando-se no primeiro presidente socialista de França em quase duas décadas.

Ainda assim, o presidente do BES disse estar apenas "moderadamente optimista", devido à "muito difícil situação económica internacional". Além disso, afirmou, o percurso a ser trilhado pela Europa "não depende só de Hollande", mas também da chanceler alemã Ângela Merkel e do motor da economia europeia, a Alemanha.

Ricardo Salgado lembrou que, mesmo antes da vitória de Hollande, já se perspectivava a aposta no crescimento na Europa, tendo em conta as palavras do presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi.

"Um país tao importante como a França, com um novo Presidente, pode traduzir essa aspiração em realidade. Mas não vai ser fácil", considerou.

Ricardo Salgado falava à margem da apresentação de uma corrida de apoio à selecção nacional, na Federação Portuguesa de Futebol, em Lisboa.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub