Política Rio defende um "novo 25 de Abril" civil para revitalizar a democracia

Rio defende um "novo 25 de Abril" civil para revitalizar a democracia

O candidato à liderança do PSD Rui Rio defendeu hoje que Portugal precisa de "um novo 25 de Abril", não militar mas civil, para "dar à democracia a vitalidade que precisa" e que considera ter perdido.  
Rio defende um "novo 25 de Abril" civil para revitalizar a democracia
Lusa 29 de novembro de 2017 às 20:38

Na apresentação da sua Comissão de Honra, perante uma sala cheia num hotel de Lisboa, o antigo autarca do Porto voltou a defender como um dos pilares do seu programa político uma reforma do regime, lembrando que este tem 41 anos (referindo-se à aprovação da Constituição em 1976), os mesmos que o Estado Novo quando ruiu "com um encontrãozito".

 

"Acho que nós precisamos de um novo 25 de Abril, não um 25 de Abril militar, mas um 25 de Abril civil e reformista. Estamos em hora de revisitar o 25 de Abril para dar à democracia a vitalidade que ela precisa", defendeu.

 

Para Rui Rio, era impossível que o actual regime mantivesse a mesma vitalidade numa sociedade que mudou muito nas últimas quatro décadas e salientou que o que está em crise é mais a substância da democracia que os seus formalismos.

 

"Se não ajustarmos o regime a esta sociedade só por milagre teremos as pessoas de braço dado com o regime e não afastadas como estão", afirmou, dizendo que este afastamento se sente não só na política, mas também na justiça ou nas relações de poder.