Política Rio mantém líder parlamentar do PSD até ao Congresso

Rio mantém líder parlamentar do PSD até ao Congresso

O presidente eleito do PSD encontrou-se com Hugo Soares no Porto. O líder da bancada laranja manterá o protagonismo até meados de Fevereiro e só depois será feita "a necessária análise política da questão".
Rio mantém líder parlamentar do PSD até ao Congresso
Pedro Catarino (CM)
António Larguesa 22 de janeiro de 2018 às 16:26

Rui Rio considera que a actual direcção da bancada parlamentar do PSD, protagonizada por Hugo Soares (na foto), deve manter-se "na plenitude das suas funções até ao próximo Congresso Nacional". Só depois da reunião magna do partido, agendada para 16, 17 e 18 de Fevereiro, em Lisboa, é que irá fazer "a necessária análise política da questão".

 

Esta decisão, comunicada à imprensa numa breve nota com três parágrafos, é explicada pelo facto de, até meados do próximo mês, "o líder do partido [ser], por direito próprio, Pedro Passos Coelho" e também com o argumento de manter a capacidade de intervenção do partido no Parlamento.

 

"O presidente eleito do PSD transmitiu ao líder da bancada parlamentar que é da sua vontade garantir a estabilidade e a capacidade de intervenção do Grupo Parlamentar, desejando, por isso, que se consiga evitar qualquer foco de agitação, decorrente do período de transição de liderança que se está a viver", lê-se na nota divulgada esta segunda-feira, 22 de Janeiro.

 

Foi no Porto que aconteceu a reunião entre Hugo Soares e Rui Rio, que o líder eleito dizia há dias acreditar que iria decorrer "com frontalidade, sem hipocrisia e com sinceridade de parte a parte". E, segundo a mesma fonte, o líder parlamentar, que apoiou Santana Lopes nas eleições directas, "mostrou-se concordante com estes objectivos, assumindo ser também essa a sua leitura, no quadro da presente situação política do partido".

 

A pressão para que Hugo Soares abandonasse a liderança parlamentar, cargo para que foi escolhido em Julho de 2017, começou logo no dia seguinte à vitória de Rio contra Pedro Santana Lopes. Luís Marques Mendes, José Eduardo Martins, Álvaro Amaro e Manuela Ferreira Leite foram algumas das figuras social-democratas que defenderam que o deputado, eleito pelo círculo eleitoral de Braga, devia colocar o lugar à disposição.




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Tentando perceber a Politica 22.01.2018

É caso para Recordar Herman José,
Cada Tiro, cada Melga, e lembrar, como dizia o outro,
Caguei uma Bicha
Tantas esperanças no Rui Rio, e ainda nem tomou posse, e Já está Vergado.
Passem bem, é impossível continuar ao que se viveu estes Últimos tempos.

Anónimo 22.01.2018

Os comunas do largo do rato esperam muito de Rui Rio! Aliás, muitos deles inscreveram-se no PSD só para votarem no Rui Rio!

Rui Rio começa muito mal 22.01.2018

O PSD precisa urgentemente de uma limpeza. O dr Rui Rio prometeu faze-la e foi graças a isso que ganhou. Se o dr Rio não purificar o PSD, vai ter muitos problemas no futuro.

General Ciresp 22.01.2018

Verdade seja dita antigamente se alguem quizesse ganhar dinheiro no totobola tinha de arriscar tal como este fez.A aposta simples nem dava para o custo que teve.Aqui nem precisava de tripla nem dava para acertar.Sempre ouvi dizer o voto e secreto.Eu nao sei em quem e que Passos Coelho votou.Cab leve

ver mais comentários
pub