Saúde Rosa Zorrinho será a nova secretária de Estado da Saúde

Rosa Zorrinho será a nova secretária de Estado da Saúde

A até aqui presidente da ARS Lisboa e Vale do Tejo sucede a Manuel Delgado, que saiu do Governo depois do caso Raríssimas.
Rosa Zorrinho será a nova secretária de Estado da Saúde
Lusa
Paulo Zacarias Gomes 12 de dezembro de 2017 às 15:58
Rosa Zorrinho (na foto, à esquerda) será a próxima secretária de Estado da Saúde. O nome foi confirmado pelo Governo, que dá conta de que a até aqui presidente da ARS Lisboa e Vale do Tejo foi indicada para suceder no cargo a Manuel Delgado, que se demitiu do Governo esta terça-feira na sequência do caso Raríssimas.

"O Primeiro-Ministro aceitou o pedido de exoneração do cargo de Secretário de Estado da Saúde do XXI Governo Constitucional de Manuel Martins dos Santos Delgado tendo proposto a sua Excelência o Presidente da República a nomeação da seguinte personalidade para o exercício do cargo de Secretária de Estado da Saúde do XXI Governo Constitucional: Rosa Augusta Valente de Matos Zorrinho," lê-se no comunicado do Executivo.

A Presidência da República anunciou entretanto ter aceitado as propostas de exoneração de Manuel Delgado e de nomeação de Rosa Zorrinho para o cargo, estando a tomada de posse marcada para esta tarde às 19.30 no Palácio de Belém. 

Rosa Augusta Valente de Matos Zorrinho, de 55 anos, era desde Janeiro do ano passado presidente do conselho directivo da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARS-LVT).

É licenciada em Sociologia pela Universidade de Évora e fez o curso de Gestão de Recursos Humanos na Saúde. Desempenhou nos últimos 27 anos cargos na área da saúde, nomeadamente como administradora do Hospital do Espírito Santo (Évora), presidente e vogal da ARS do Alentejo e presidente da Saudaçor, antes de chegar à ARS-LVT.

Rosa Zorrinho é ainda casada com o eurodeputado socialista e antigo secretário de Estado da Energia Carlos Zorrinho.

Sucederá agora a Manuel Delgado, que sai do Governo na sequência da polémica ligada à gestão da associação Raríssimas, da qual o governante foi consultor entre 2013 e 2014, período em que recebeu 63 mil euros.

(notícia actualizada às 16:21 com mais informação)



A sua opinião22
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado TinyTino 12.12.2017

Fica tudo em casa. Nepotismo? Compadrio? Jamais! Jamais! (en français dans le texte)

comentários mais recentes
Anónimo 13.12.2017

O tacho deve ser muito BOM.Viram a alegria da senhora na tomada de posse.Parecia que lhe tinha sido o euromilhões desta semana.O CV da senhora foi praticamente conseguido em cargos de nomeação política

AA 13.12.2017

PORTUGAL É ASSIM HÁ PELO MENOS 30 ANOS. SEJAM ELES PS, PSD OU CDS. SÃO TODOS AMIGOS, CASAM OS FILHOS UNS COM OS OUTROS, NOMEIAM-SE UNS AOS OUTROS. SAI O AMIGO, ENTRA A MULHER, TROCA PELO FILHO, PELA CUNHADA, PELO GENRO, PELO PRIMO... DEMOCRACIA À PORTUGUESA. CORRUPÇÃO.

Mais do mesmo 12.12.2017

Xuxxialismos. . . . .

Será que Portugal ainda é uma democracia? 12.12.2017

Acho que não... mas simplesmente a “democracia” que a cleptocracia autoriza.

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub