Política Monetária Rui Martins dos Santos: "BCE poderia criar moeda para fazer face às pensões"
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Rui Martins dos Santos: "BCE poderia criar moeda para fazer face às pensões"

O sucesso do capitalismo e o crescimento do pós-guerra dependeram de forças que se estão a esbater: a demografia, a abertura dos mercados internacionais e o endividamento. A necessária criação de moeda para compensar, defende.
Rui Martins dos Santos: "BCE poderia criar moeda para fazer face às pensões"
Miguel Baltazar
Rui Peres Jorge 07 de novembro de 2017 às 23:10

Num momento de redefinição da política monetária a nível internacional, Rui Martins dos Santos leva-nos numa conversa que vai desafiando mitos e os limites mais frequentes do pensamento económico dominante.

)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 1 semana

Criar moeda do nada para fazer face às pensões? Quando não existe gestão de recursos humanos que elimine a abjecta sobrealocação de factor produtivo trabalho desnecessário e injustificável ao mesmo tempo que sindicatos e políticos eleitoralistas irresponsáveis defendem esse mesmo excedentarismo e promovem o sobrepagamento iníquo e insustentável de uma parte da população? Se querem passar a mensagem de que "o crime compensa" dêem já uma cidadania de primeira com poderes e privilégios absolutos a uns cidadãos chamando-lhes seres humanos, e uma cidadania de terceira a outros chamando-lhes animais de carga para abate.

comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Criar moeda do nada para fazer face às pensões? Quando não existe gestão de recursos humanos que elimine a abjecta sobrealocação de factor produtivo trabalho desnecessário e injustificável ao mesmo tempo que sindicatos e políticos eleitoralistas irresponsáveis defendem esse mesmo excedentarismo e promovem o sobrepagamento iníquo e insustentável de uma parte da população? Se querem passar a mensagem de que "o crime compensa" dêem já uma cidadania de primeira com poderes e privilégios absolutos a uns cidadãos chamando-lhes seres humanos, e uma cidadania de terceira a outros chamando-lhes animais de carga para abate.

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub