Mundo Rússia e Turquia chegam a acordo para cessar-fogo em toda a Síria

Rússia e Turquia chegam a acordo para cessar-fogo em toda a Síria

A agência de notícias turca está avançar que os dois países chegaram a um entendimento para alargar o acordo de cessar-fogo a toda a Síria.
Rússia e Turquia chegam a acordo para cessar-fogo em toda a Síria
Reuters
Negócios 28 de dezembro de 2016 às 08:54
A Turquia e a Rússia chegaram a acordo para um cessar-fogo generalizado na Síria, a partir da meia-noite (21:00 em Lisboa), avançou a agência de notícias turca, Anadolu, citada pela Reuters.

Citando fontes anónimas, a agência Anadolu escreve que os dois países alcançaram um acordo que será apresentado aos participantes no conflito para a expansão do cessar-fogo estabelecido em Aleppo no início deste mês.

Caso a trégua seja respeitada, o regime de Bashar Al-Assad compromete-se a iniciar negociações com a oposição em Astana, no Cazaquistão, sob a mediação da Rússia e da Turquia.

As negociações contam com a presença de todas as forças da oposição a Damasco, excepto os grupos considerados terroristas.

Neste sentido, as organizações políticas curdas: PYD, Partido da União Democrática e as Unidades de Proteção do Povo, que combatem os extremistas do Estado Islâmico, no norte da Síria, podem ser excluídos das negociações por serem apontados como terroristas pelo governo de Ancara.

A Rússia, o Irão e a Turquia anunciaram na semana passada que estão disponíveis para mediar uma solução para o conflito sírio, isto depois de estes três países se terem encontrado em Moscovo para acordar quais os princípios que deverão nortear qualquer que seja a solução encontrada para a Síria. Entre esses princípios consta o de que as futuras negociações deverão ter lugar em Astana.


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
}
pub