Zona Euro Rússia tentou espiar campanha de Macron através do Facebook

Rússia tentou espiar campanha de Macron através do Facebook

Agentes dos serviços secretos russos tentaram espiar a campanha eleitoral de Emmanuel Macron, actualmente presidente da França, através do Facebook, avança a Reuters, citando fontes.
Rússia tentou espiar campanha de Macron através do Facebook
Negócios com Reuters 27 de julho de 2017 às 16:20

Durante a campanha para as eleições presidenciais francesas, elementos dos serviços secretos da Rússia tentaram espiar a campanha de Emmanuel Macron, então candidato, criando perfis no Facebook, isto de acordo com um congressista americano e duas outras pessoas com conhecimento deste esforço, avança a Reuters.

Terão sido criados mais de duas dezenas de perfis nesta rede social com o objectivo de vigiar elementos da campanha de Emmanuel Macron e pessoas próximas do antigo ministro do Executivo de François Hollande. No âmbito da estratégia russa, agentes terão tentado passar por amigos de amigos de elementos do staff de Macron, tentando assim colher informações pessoais do staff do actual presidente francês, de acordo com o congressista e outras fontes da agência.

 

A Rússia, repetidamente, tem negado ter interferido nas eleições gaulesas.


Em Abril, o Facebook, de acordo com a agência, tomou medidas contra contas falsas que estavam a difundir informações erradas sobre as eleições presidenciais em França. Entretanto, a rede social fundada por Mark Zuckerberg confirmou à Reuters que detectou contas de espiões em França, e desactivou-as. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar