Economia Saiba em que circunstâncias se pode despedir no Estado
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Saiba em que circunstâncias se pode despedir no Estado

A questão domina o debate sobre a "igualdade" entre sector público e privado e coloca-se cada vez que são anunciadas fusões e reestruturações.
Catarina Almeida Pereira 07 de agosto de 2012 às 10:12

O Negócios sistematizou, de forma resumida, as formas de cessação de contrato que já podem ser aplicadas aos trabalhadores de entidades públicas, os mesmos que tiveram cortes salariais. A lei é fé)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião43
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Podiam-me esclarecer Há 3 semanas

alguém pode ajudar?

Anónimo Há 3 semanas

Já agora concordo consigo quando diz que existem poucos desempregados oriundos do estado,mas só para o elucidar as pessoas que saem do Estado na sua grande maioria saem por vontade própria e porque têm melhores oportunidades cá fora, e já agora fique também a saber que carro e telemóvel de serviço (para todo o serviço) só apanham no privado... no Estado isso só há para os da carreira política...sim porque o que não faltam no Estado são chefias... bom mas isso é outro mundo...

Anónimo Há 3 semanas

Caro Anonimo [Leitor não registado] 12 Agosto 2012 - 16:45 - Agarre-se bem a esse seu trabalho pq a olhar apara o umbiguinho não vai mesmo encontrar outro...e para sua informação no Estado pode-se despedir e sempre se despediu. Anda mal informado! Mas ainda lhe digo mais, está muita gente a sair do Estado e se por um milagre (muito duvidoso) a economia recupera e o desemprego baixa só lá vão ficar mesmo os boys do PSD/PS/e PP em menor escala e aí vc vai ficar bem servido, porque vai ter o que pediu!!! , Centro de Saúde Népias, hospital népias, Escola pública népias, policia népias,Municipios népias, Tribunais népias... espero que tenha gostado de brincar aos cowboys porque depois para saír à rua vai ter que ser um... pum, pum

Anónimo Há 3 semanas

O Problema não é dos Funcionários Públicos, é do dinheiro muito mal gasto, que começa pelos Políticos e termina nos chefinhos , se o governo fosse competente instaurava um salário máximo por exemplo de 4000 euros, outro grande prolema é que existe um rácio de chefe-trabalhador, anormalmente alto …

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub