Economia Salário mínimo deverá ficar nos 580 euros, sem contrapartidas para as empresas

Salário mínimo deverá ficar nos 580 euros, sem contrapartidas para as empresas

O ministro do Trabalho apresentou esta terça-feira aos parceiros sociais uma proposta de 580 euros para o salário mínimo em 2018, afirmando ser "muito provável" que o valor fique por aqui e sem contrapartidas para as empresas.
Salário mínimo deverá ficar nos 580 euros, sem contrapartidas para as empresas
Bruno Simão/Negócios
Lusa 05 de dezembro de 2017 às 18:53
"A proposta do Governo é de 580 euros, é aquela que está no programa do Governo", começou por dizer aos jornalistas o ministro do Trabalho, Vieira da Silva, à saída da reunião da Concertação Social, em Lisboa.

"Se chegaremos ao fim com o valor de 580 euros? É muito provável", acrescentou o governante, sublinhando que o aumento "só tem uma leitura", que é a de que "a economia portuguesa pode encaixar nas suas variáveis estratégicas este aumento".

O ministro afastou, porém, a possibilidade de contrapartidas para as confederações patronais aceitarem o aumento dos 557 euros para os 580 euros.

Vieira da Silva afirmou que o Governo está "sempre interessado" em criar um quadro favorável ao desenvolvimento das empresas, mas recusou um "instrumento específico como existiu no passado", referindo-se à redução da Taxa Social Única (TSU), chumbada no parlamento.

"Não é fácil encontrar algo diretamente ligado ao salário mínimo como era a TSU", defendeu o ministro do Trabalho.

A próxima reunião sobre o salário mínimo está marcada para dia 19 de Dezembro.



A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

tenham vergonha , 580 € da para 15 dias , como e' que o Pais pode andar para a frente com uma mentalidade tao pequena ? tirem os bens a quem roubou o Pais ao longo destes anos , Banqueiros, Politicos, e Companhia lda. deixem se de merdas , o Sol quando nasce e' para todos...

Anónimo Há 1 semana

Ai que os tios jeromino e armónico vão ter um ataquinho e vão desta para melhor.

tristeza canhota Há 1 semana

No outro dia estava no wc, lembrei-me deste barbicha xuxxa, olhei para a sanita e puxei o autoclismo.

Lá foi ele.

António Costa não pode transigir mais Há 1 semana

A lógica do PCP, através dos seus peões de brega, CGTP e seu líder, o agitador profissional Arménio Carlos ( elemento do Comité Central, onde recebe instruções ), é exigir, exigir, exigir, exigir, exigir, que, depois, alguém pagará.

O que está a passar na AUTO EUROPA é vergonhoso.

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub