Política Santos Silva pede desculpa por comparar concertação social a "feira de gado"

Santos Silva pede desculpa por comparar concertação social a "feira de gado"

Os comentários feitos pelo ministro dos Negócios Estrangeiros geraram desconforto junto dos parceiros sociais. O governante foi obrigado a justificar-se e a pedir desculpas.
Santos Silva pede desculpa por comparar concertação social a "feira de gado"
Miguel Baltazar/Negócios
Marta Moitinho Oliveira 27 de dezembro de 2016 às 16:28

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, pediu desculpa aos parceiros sociais por comentários que fez em privado com o ministro da Segurança Social, Vieira da Silva, e que acabaram por se tornar públicas, onde o chefe da diplomacia compara a concertação social com uma feira de gado. 

Em declarações à TSF, o ministro dos Negócios Estrangeiros reconhece que "essas palavras foram inapropriadas, foram excessivas e reparei hoje que motivaram desconforto entre os parceiros sociais. "Queria pedir-lhes desculpa por isso", disse aos microfones da rádio.

O jornal i relata na sua edição desta terça-feira a conversa em causa, que aconteceu na sexta-feira passada, durante jantar do grupo parlamentar do PS. Referindo-se ao acordo sobre o salário mínimo nacional que tinha sido conseguido na concertação social, Augusto Santos Silva disse: "Ali o Vieira da Silva conseguiu mais um acordo! Ó Zé António és o maior! Grande negociante... Era como uma feira de gado! Foram todos menos a CGTP? Parabéns..."

A declaração que foi repescada pela TVI numa rubrica humorística deixou alguns parceiros desagradados, mostrava a edição do jornal i. "Não acho apropriado, não me identifico com estas declarações", disse o presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) ao i. Também António Saraiva, o líder da CIP reagiu: "Para um ministro dos Negócios Estrangeiros, usou pouca diplomacia."

As explicações do ministro   

Nas mesmas declarações à TSF, Augusto Santos Silva tentou enquadrar o que tinha dito. "Apenas tenho de precisar que se tratou de uma conversa privada antes do início do jantar [de Natal do grupo parlamentar do PS]", explicou explicando que falava num ambiente distendido com um amigo. "D
isse num tom de brincadeira ao meu colega e amigo de muitos anos José António Vieira da Silva que ele tinha feito um excelente acordo e tinha provado ser um bom negociador."

"Lamentavelmente disse negociante em vez de negociador e comparei a negociação a uma feira de gado. O que queria dizer com isso era mostrar a dureza da negociação, a complexidade das transacções e a honradez das partes, porque é isso que caracteriza uma feira na qual a palavra dada vale por si mesma", justificou o ministro que depois pediu desculpa. 

O governante destacou, de seguida, o papel relevante da concertação social. "A concertação social é um pilar essencial do Estado democrático e o facto de este ano ter sido possível concluir dois acordos de concertação social sobre o salário mínimo e a contratação colectiva é um elemento muito importante para a estabilização da nossa vida colectiva." Um elemento no qual "participam os parceiros sociais", salientou.




A sua opinião48
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
CARLOS HEITOR 28.12.2016

É triste que um MNE faça comentários ,entre os seus pares,denegrindo a Consertação Social .
Este sujeito ,conhecido pelo seu trauliteirismo politico, deveria ter vergonha, e demitir-se.
Caso tivesse sido alguém de direita fazer tal comentário, seria enxovalhado na praça publica

Ciifrão 28.12.2016

Pede desculpa agora na próxima oportunidade volta a fazer o mesmo, com muito orgulho.

luís 28.12.2016

Os Políticos veem-nos assim: uns animais, broncos, de que gozam, e servem para lhe dar os votos. Deviam fazer exames regulares, e aos 65 anos como na carta de condução, para ver se estão aptos...

IS 28.12.2016

Afirmações ao nível da cretinice e falta de nível socialista.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub