Saúde Saúde termina 2016 com défice de 248 milhões, ainda assim "um dos melhores"

Saúde termina 2016 com défice de 248 milhões, ainda assim "um dos melhores"

A Saúde vai terminar as contas de 2016 com um défice de 248 milhões de euros, "um dos melhores saldos" nos últimos anos, apesar do agravamento que sofreu com o défice herdado pelo anterior Governo, segundo o ministro.
Saúde termina 2016 com défice de 248 milhões, ainda assim "um dos melhores"
Bruno simão
Lusa 14 de Novembro de 2016 às 14:36

Os dados constam da nota explicativa do Orçamento do Estado para 2017, o qual está a ser debatido esta segunda-feira, 14 de Novembro, nas Comissões Parlamentares do Orçamento e da Saúde, na presença do ministro da Saúde.

 

De acordo com o documento, "o objectivo traçado pelo anterior Governo para o défice de 2015 do Serviço Nacional da Saúde (SNS) era de 30 milhões de euros. Com a informação disponível em Janeiro de 2016 estimou-se que o défice seria de 259 milhões de euros", mas este atingiu os 372 milhões de euros.

 

Questionado pela deputada Ângela Guerra (PSD), o ministro da Saúde disse que 248 milhões de euros representam "um dos melhores saldos da execução orçamental dos últimos anos", o que motivou uma gargalhada da deputada social-democrata.

 

"Não ria, porque quem projecta menos 30 [milhões de euros] e acaba com menos 372 [milhões de euros] não é muito bom a fazer contas", respondeu o governante, numa referência às contas iniciais do seu antecessor Paulo Macedo.

 

Ainda assim, a nota explicativa do Orçamento do Estado para 2017 refere que "o desequilíbrio que transitou para 2016 é muito maior do que o antecipado à data de elaboração do OE, exigindo um esforço de redução da despesa no SNS de 192 milhões de euros para se poder atingir o objectivo".

 

Na sua intervenção inicial, Adalberto Campos Fernandes apresentou o Orçamento do Estado que está a ser debatido na AR como "equilibrado e justo".




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Azia pertinaz! Há 3 semanas

A pertinaz "estupidez" de certos agitadores profissionais,cuja unica intencao e enganar os incautos devia ser "premiada" com a "exportacao" pra sitios como a china.Ali eles podiam "afinar e testar a arte" a uma outra escala mas num meio onde a "medicina" nao convencional impera......

Anónimo Há 3 semanas

Fale por si Sr Constatador! Entao e os professores nao foram convidados a emigrar? ou porque saíu da boca de um socialista ficou-lhe bem e nao se fala mais nisso. Daqui a mais dois anos espero que esteja com esse discurso, mas talvez nao porque vamos todos pagar o imposto do sol e das vistas.....

CONSTATADOR Há 3 semanas

Parabéns António Costa! Um ano bom durante o qual deste uma lição admirável de como bem governar! Sem mentiras, sem emigrantes, com as contas em dia, sem empurrar com a barriga pra frente, como fez a caranguejola da pretensa saída limpa. Em grande. Tens o apoio da larga maioria dos portugueses.

pertinaz Há 3 semanas

VIGARICES ATRÁS DE VIGARICES

ESTAMOS ENTREGUES À BICHARADA

AS DÍVIDAS AOS FORNECEDORES SÃO ASTRONÓMICAS !!!

JÁ NÃO HÁ PACHORRA

VAMOS A CAMINHO DO ABISMO

pub
pub
pub
pub