Política Schäuble espera que Le Pen "nunca seja presidente de França"

Schäuble espera que Le Pen "nunca seja presidente de França"

O ministro germânico das Finanças elogiou o programa económico de François Fillon, o vencedor das directas do centro direita para a corrida ao Eliseu no ano que vem. E desejou que a candidata da Frente Nacional nunca chegue ao cargo.
Schäuble espera que Le Pen "nunca seja presidente de França"
Paulo Zacarias Gomes 29 de Novembro de 2016 às 14:27
Wolfgang Schäuble, o ministro alemão das Finanças, desejou esta terça-feira, 29 de Novembro, que a candidata da Frente Nacional às eleições de Maio em França não chegue a presidente do país.

"Para ser claro, espero que a senhora Le Pen nunca venha a tornar-se presidente de França," afirmou em Berlim, citado pela Reuters.

Schäuble elogiou ainda o programa económico defendido por François Fillon - que no domingo venceu as primárias do centro-direita e será o candidato desta área política às eleições - afirmando que é "fortemente plausível."

Nas declarações feitas durante uma conferência de política internacional, o governante acrescentou que as políticas defendidas por Fillon poderão ajudar França a alcançar o seu verdadeiro potencial.

É esperado que Fillon venha a defrontar a candidata da direita radical, Marine Le Pen, bem posicionada nas últimas sondagens para suceder a François Hollande. Segundo um estudo de opinião divulgado este domingo, o candidato agora apurado Fillon derrotaria Le Pen numa segunda volta, agendada para Maio, com 67% dos votos.

Entre as propostas deste admirador de Margaret Thatcher estão o aumento da idade da reforma para os 65 anos, o fim da semana de 35 horas de trabalho, o corte da despesa pública em 100 mil milhões de euros ao longo de cinco anos, o fim de um imposto sobre os mais ricos e o aumento do IVA.

À esquerda, depois de o antigo ministro da Economia Emmanuel Macron já se ter posicionado na corrida, há ainda a dúvida se o actual presidente, Hollande, disputará mais um mandato. Este domingo o Politico avançou que é uma questão de dias até que o actual primeiro-ministro, Manuel Valls, anuncie se também ele entra na disputa pela candidatura ao Eliseu. As primárias dos socialistas deverão realizar-se em Janeiro.



A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
RioSado Há 1 semana

ahahahahahah.... Olha quem fala! mas onde estará a diferença? só mesmo nas bandeiras dos dois países! ahahah É preciso ter lata ou estar mesmo ché ché de todo...

Ora bem Há 1 semana

Não digas isso muito alto porque aqui os nossos democratas que se sentam à esquerda ainda te mandam prender por seres fascista. viva o La Pernas o tal Pernas condutor do Socretes que levava fotocópias a Pari

Anónimo Há 1 semana

E o senhor alemão que deixe de ingerir na politica interna de outros estados. E eu espero que este senhor seja derrotado na Alemanha e que o seu país não destrua a UE.

pertinaz Há 1 semana

PRAGMATISMO ALEMÃO

CONSERVADORES MAS NÃO TONTOS

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub