Economia Schulz admite apoiar governo minoritário de Merkel

Schulz admite apoiar governo minoritário de Merkel

O líder dos socialistas alemães deverá admitir hoje ao Presidente alemão uma possibilidade que tinha recusado até agora: apoiar um governo minoritário de Angela Merkel. Schulz reúne hoje com Steinmeier.
Schulz admite apoiar governo minoritário de Merkel
Reuters
Negócios 23 de novembro de 2017 às 11:13
Martin Schulz, o líder do SPD, os socialistas alemães, estará preparado para iniciar conversações com Angela Merkel com o objectivo de lhe viabilizar um quarto mandato, mas agora com um governo minoritário que goze de apoio parlamentar do SPD, à semelhança do que PCP e Bloco oferecem ao PS em Portugal.

A posição de Schulz é veiculada por duas fontes não identificadas à Bloomberg, que antecipam o teor do encontro que o líder dos socialistas terá hoje com o presidente Frank-Walter Steinmeier: grande coligação não, mas apoio a um governo minoritário poderá ser possível.

Após o colapso das negociações para formação de um governo de coligação entre a CDU de Merkel, o Partido Democrático Alemão (FDP) e os Verdes, Steinmeier, que foi duas vezes ministro dos Negócios Estrangeiros de Angela Merkel, recusou a inevitabilidade de eleições antecipadas no país, e iniciou contactos com os vários partidos à procura de uma solução.

Na quarta-feira, o líder do SPD disse a uma agência noticiosa que está certo que se poderá encontrar uma "uma boa solução", e que o "SPD está complemente ciente das suas responsabilidades na actual situação", afirmou à Deutsche Presse-Agentur, citado pela Bloomberg.

Também quarta-feira, Volker Kauder, um dos altos responsáveis do partido CDU/CSU, afirmou ao jornal Suedwest Presse, que via "movimentos" no SPD, e que "estavam prontos para as conversações", lê-se numa entrevista publicada quinta-feira.



Saber mais e Alertas
pub