Política Schulz desiste de enfrentar Merkel

Schulz desiste de enfrentar Merkel

O ainda presidente do Parlamento Europeu tinha manifestado em Novembro a sua saída da política comunitária para se envolver na disputa pela chefia do governo alemão. Mas terá desistido.
Schulz desiste de enfrentar Merkel
Negócios 30 de dezembro de 2016 às 11:42

Martin Schulz deverá estar fora da corrida à chancelaria alemã como candidato pelos sociais-democratas, numa altura em que a actual líder de Governo, Angela Merkel, já anunciou a sua recandidatura.

Segundo a revista Der Spiegel, que cita uma fonte não identificada, o presidente do Parlamento Europeu revelou antes do Natal que não esperaria concorrer ao cargo de chanceler pelo Partido Social Democrata (SPD).

No passado mês de Novembro, o deputado anunciou a sua saída do Parlamento Europeu para concorrer ao Bundestag. "Não irei concorrer para presidente do Parlamento Europeu no próximo ano, irei candidatar-me ao Bundestag alemão como cabeça de lista do meu partido, o SPD, pela Renânia do Norte-Vestfália", afirmou então.


A retirada de Schulz da corrida legislativa abrirá caminho ao presidente do SPD, Sigmar Gabriel, para enfrentar Angela Merkel, de quem é actualmente número dois na coligação. A mesma fonte avança que vários membros do partido preferiam ver Shulz a concorrer nas eleições no lugar de Gabriel, que tem sido apelidado de "Sr. Zig Zag" nos media, dadas as suas constantes inversões de posições políticas.


Segundo um estudo da Forsa citado pela Reuters, Angela Merkel lidera nas intenções de voto, com o apoio de 38% dos inquiridos. Segue-se o SPD, com 20%.


No início deste mês, os Sociais-Democratas, os Verdes e o Linke discutiram uma possível coligação para fazer frente à candidatura de Merkel no próximo ano. No mesmo contexto, os três partidos juntaram-se naquilo a que apelidaram de "R2G" para o governar a cidade de Berlim.


A Reuters sublinha que as divisões entre os três partidos têm inviabilizado a formação de um governo, dado que, juntos, possuem mais lugares no parlamento do que o bloco conservador de Angela Merkel.

As eleições ao Bundestag alemão decorrem no próximo mês de Setembro.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub