Política Secretário de Estado das Florestas: "Este é o ponto de ruptura"

Secretário de Estado das Florestas: "Este é o ponto de ruptura"

O secretário de Estado das Florestas afirmou hoje que o Conselho de Ministros produzirá uma resolução com base no relatório sobre os incêndios da comissão independente nomeada pelo parlamento, considerando que foi atingido o ponto de ruptura.
Secretário de Estado das Florestas: "Este é o ponto de ruptura"
Ricardo Almeida/Correio da Manhã
Negócios 16 de outubro de 2017 às 14:47

"Temos aqui uma oportunidade para olhar para o relatório independente e para as medidas que temos para a reforma da floresta", disse o governante aos jornalistas à margem da assinatura de um protocolo numa escola, em Lisboa, destinado a promover a alimentação biológica.

 

Para o secretário de Estado, este é "o ponto de ruptura" no que respeita a incêndios e está identificado o caminho para que as medidas de reforma da floresta tenham continuidade.

 

"A partir de agora temos um relatório que aponta caminhos", frisou, acrescentando que é preciso fazer os investimentos certos onde são necessários.

 

"Temos hoje a noção clara daquilo que é preciso fazer", garantiu, indicando que a resolução do Conselho de Ministros será "um passo importante".

 

Miguel Freitas defendeu ainda que o consenso político é importante, mas que é necessário também "um consenso social" para inverter a situação que tem atingido Portugal com os incêndios florestais.

 

As centenas de incêndios que deflagraram no domingo, o pior dia de fogos do ano segundo as autoridades, provocaram pelo menos 31 mortos e dezenas de feridos, além de terem obrigado a evacuar localidades, a realojar as populações e a cortar o trânsito em dezenas de estradas.

 

O Governo vai apoiar os agricultores das áreas atingidas pelos incêndios em várias zonas do país com medidas para assegurar a reposição das explorações agrícolas, disse hoje à agência Lusa o ministro da Agricultura, Capoulas Santos.

 

Também o secretário de Estado afirmou que, da parte do ministério, será agilizado um conjunto de medidas para fazer face àquilo que foi "um fim-de-semana" trágico para o país, nomeadamente os apoios aos agricultores, à semelhança do que foi feito para Pedrógão Grande.

 

"Hoje é um dia muito doloroso para o país, porque mais uma vez os incêndios florestais ceifaram vidas", declarou Miguel Freitas, manifestando solidariedade e pesar às famílias das vítimas.




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 5 dias

A irresponsabilidade das autarquias, dos governos, das associações, dos cidadãos ao longo dos tempos desembocou nisto.
Agora já fomos.

comentários mais recentes
Anónimo Há 5 dias

Então ? A AR vai passar uma lei a proibir a eucaliptação e pinheirização do país ? Quando fizerem isso digam-me qualquer coisa.

Anónimo Há 5 dias

A irresponsabilidade das autarquias, dos governos, das associações, dos cidadãos ao longo dos tempos desembocou nisto.
Agora já fomos.

Anónimo Há 5 dias

Não vejo na oposição medidas concretas, propostas válidas decisões urgentes... só vejo a desestabilização do país pela argumentação das demissões e da guerrilha política. O país está em guerra o governo ainda não se apercebeu disso.

Anónimo Há 5 dias

É este o resultado de substituírem toda a cúpula da Proteção Civil por "boys" aquando das últimas eleições (é igual em todos os governos).
Colocam nos lugares de decisão "pessoas de confiança", mas que nada percebem da "arte".
Agora resta-nos caos e destruição por toda a parte.

ver mais comentários
pub