Economia SEF não recebeu informação sobre suspeitos do Lava-Jato

SEF não recebeu informação sobre suspeitos do Lava-Jato

Depois de o Expresso ter noticiado, esta segunda-feira, que foram concedidos Vistos Gold a brasileiros envolvidos em alegada corrupção, o diário de Notícias avança que o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras nega ter recebido qualquer informação sobre as pessoas em causa.
SEF não recebeu informação sobre suspeitos do Lava-Jato
Correio da Manhã
Negócios 20 de setembro de 2017 às 10:13

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) nega ter recebido informação sobre os suspeitos que estavam a ser alvo de investigação no âmbito do processo brasileiro Lava-Jato susceptíveis de impedir a concessão ou renovação dos Vistos Gold, escreve esta quarta-feira, 20 de Setembro, o Diário de Notícias.

 

Segundo o jornal, que faz manchete com o tema, o SEF garante que todos os candidatos a Vistos Gold são alvo de escrutínio de segurança, a nível nacional e internacional, controlo que, asseguram os responsáveis, também neste caso não terá falhado.

 

Octávio Azevedo, Pedro Novis e Sérgio Lins de Andrade, investigados no Brasil, bem como alguns familiares de um alto responsável do Governo Angolano alvo de investigação em Portugal tiveram resposta positiva aos seus pedidos de Visto Gold.

 

No caso dos brasileiros, as autorizações de residência para investimento foram concedidas em 2014, ano em que a investigação arrancou, tendo um dos empresários sido condenado em 2016. 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Camponio da beira 20.09.2017

Se calhar a pessoas que abria o mail estava de férias. Vá lá que nos jornalistas, há sempre alguém ao ataque.

pub