Empresas Segurança Social é a entidade pública com mais queixas

Segurança Social é a entidade pública com mais queixas

Os operadores de telecomunicações Meo e Nos e os CTT, cujas reclamações contra o correio expresso dispararam 212%, lideram o ranking do Portal da Queixa.
Segurança Social é a entidade pública com mais queixas
Pedro Elias/Negócios
Negócios 27 de dezembro de 2017 às 09:42

O Portal da Queixa recebeu 1.951 reclamações contra a Segurança Social desde o arranque deste ano até ao passado dia 22 de Dezembro. Um número que iguala as queixas registadas em 2009 - ano em que esta plataforma online não oficial arrancou, conta o Jornal de Notícias na edição desta quarta-feira-feira, 27 de Dezembro.

Este ano, a Segurança Social passou assim a liderar a lista das instituições públicas com mais queixas e a ser a quarta entidade com maior número de reclamações, atrás da Meo, da Nos e dos CTT – empresas que lideram o ranking.

O jornal detalha que os motivos das queixas apresentadas contra a Segurança Social englobam os vários tipos de apoios prestados pela instituição. O atraso no pagamento de prestações sociais e a falta de atribuição do número de beneficiário são alguns dos exemplos apontados.

Dentro da esfera pública, o Centro Nacional de Pensões e o Serviço Nacional de Saúde concluem o TOP3 das entidades mais visadas, com 612 e 471 queixas, respectivamente.

No campo das empresas privadas, os operadores de telecomunicações, nomeadamente a Meo e a Nos, continuam a liderar as queixas dos consumidores. Em Dezembro, a operadora da Altice registou 4.965 queixas e a Nos 3.607.

Entre 1 de Outubro a 14 de Dezembro esta plataforma registou também 2.165 queixas relativas aos atrasos, extravios e retenção de encomendas. Os CTT foram os mais visados com 964 reclamações, seguindo-se a GLS (257) e a Chronopost (173).

De acordo com os dados citados pelo mesmo jornal, em 2017 o Portal da Queixa recebeu mais de 70 mil reclamações, o que representa um aumento de 36 mil face ao ano anterior.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
fpublico condenado a 48 anos trabalho/descontos Há 3 semanas

a ciganada e ppl dos bairros sociais com casa a custa dos meus impostos, tb se queixa !!

cambada de xulos, porto tem 90.000, ,lisboa tem 85.000, resto cidaades mais 50.000

Normal Há 3 semanas

Este povo adora falar mal.

pub