Mundo Senado dos EUA confirma Jeff Sessions como secretário da Justiça

Senado dos EUA confirma Jeff Sessions como secretário da Justiça

Jeff Sessions sucede a Loretta Lynch, que tinha saído de funções antes de Trump chegar ao poder.
Senado dos EUA confirma Jeff Sessions como secretário da Justiça
Reuters
Lusa 09 de fevereiro de 2017 às 02:42

Jeff Sessions (na foto), senador republicano pelo Estado do Alabama, foi confirmado na quarta-feira pelo senado dos EUA como secretário da Justiça do Governo de Donald Trump. A confirmação foi obtida por 52 votos contra 47, com a quase totalidade dos democratas a votar contra.

 

Este ultraconservador, de 70 anos, tinha sido o primeiro senador a juntar-se ao candidato Trump durante as primárias de 2016 e viu-se recompensado com um dos postos-chave do Governo.

 

A defesa dos direitos cívicos, e em particular o direito de voto dos negros, esteve no coração do debate centrado em Sessions, que se viu confrontado com afirmações suas consideradas racistas pelos democratas e vários militantes de defesa daqueles direitos.

 

Ao contrário, os republicanos entendem que a chegada deste antigo procurador vai permitir o regresso a "uma instituição que crê no Estado de direito e o faz respeitar, acima de considerações políticas", declarou o senador republicano pelo Estado do Texas John Cornyn.

 

O secretário da Justiça (Attorney General, em inglês) equivale aos ministros europeus desta pasta e supervisiona a polícia federal (FBI), os 93 procuradores federais espalhados pelos EUA, bem como a Agência do Álcool, Tabaco, Armas de Fogo e Explosivos (ATF, na sigla em inglês), a administração penitenciária, o Serviço dos 'Marshals', que procura fugitivos, e a Agência Anti-Droga (DEA).

 

Sessions é o sexto membro do governo a ser confirmado até agora, num total de 15, com a minoria democrata no Senado a recorrer a todos os expedientes dilatórios para retardar as confirmações.

 

 

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar