Rendas Senhorios terão de fazer comunicação de rendas em Janeiro

Senhorios terão de fazer comunicação de rendas em Janeiro

Este ano não haverá prorrogações de prazos e até ao final do mês os proprietários de imóveis arrendados que não tenham emitido recibos electrónicos terão de entregar ao Fisco a declaração anual. Senhorios casados têm de entregar a duplicar.
Senhorios terão de fazer comunicação de rendas em Janeiro
Bruno Simão/Negócios
Filomena Lança 16 de janeiro de 2017 às 22:00

Ao contrário do que aconteceu em 2016, este ano os proprietários de imóveis arrendados que não emitam periodicamente recibos de renda através do Portal das Finanças terão mesmo de entregar a sua declaração anual ao Fisco até 31 de Janeiro. No ano passado, o primeiro desde as alterações introduzidas em matéria de tributação de rendas, o Governo entendeu que, dada a novidade das novas regras, o prazo seria prorrogado até 19 de Fevereiro. Porém, este ano as Finanças não pretendem voltar a fazer o mesmo.

"Não há relato de dificuldades na entrega destes modelos. Neste momento não está prevista a prorrogação dos prazos definidos", adiantou ao Negócios fonte oficial do gabinete do Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais. A declaração anual de rendas, através do chamado Modelo 44, pode ser entregue em papel, directamente nos balcões dos serviços de Finanças, ou ser enviada pela internet, através do Portal das Finanças.

Basicamente, têm de apresentar esta declaração os senhorios que estejam desobrigados de passar recibos electrónicos de renda. Desde logo, todos os que a 31 de Dezembro do ano anterior tinham idade igual ou superior a 65 anos. Depois, todos os que os que não estejam obrigados a possuir caixa postal electrónica (estão obrigados a isso as empresas, os não residentes e os contribuintes do regime normal do IVA).

Por outro lado, podem optar pela declaração anual os proprietários de casas arrendadas que tenham auferido no ano anterior rendimentos prediais que não ultrapassem os 842,64 euros (duas vezes o valor do IAS) ou que, não tendo tido rendimentos no ano anterior, não prevejam, no ano corrente, ultrapassar esse mesmo valor.

A declaração modelo 44 contem a identificação dos proprietários e inquilinos e indica todas as quantias recebidas ao longo do ano, incluindo não só as rendas, como também montantes entregues pelo arrendatário a título de caução, adiantamentos ou reembolsos de despesas.  Tal como com os recibos electrónicos de renda, o objectivo do Fisco ao exigir esta informação  é, não só controlar mais de perto os contratos de arrendamento, contrariando o chamado mercado paralelo, como permitir à Autoridade Tributária e Aduaneira pré-preencher as declarações anuais de IRS com o máximo de informação possível.

Seja com os recibos electrónicos, emitidos através do Portal das Finanças, seja através desta declaração anual, o Fisco pré-inscrever nas declarações de rendimentos dos proprietários os respectivos rendimentos prediais e nas dos inquilinos as suas despesas com rendas.

Atenção que os contribuintes casados terão de entregar duas declarações, uma cada um. A menos  que o imóvel arrendado seja bem próprio de um deles, o que o que acontecerá sempre se estiverem casados em regime de separação de bens ou, nos outros regimes, se foi adquirido antes do matrimónio.

O mesmo princípio se aplica às heranças indivisas, em que nunca foram realizadas partilhas. O cabeça de casal, a quem cabe a administração da herança, deverá apresentar apenas uma declaração respeitante à sua quota parte no imóvel. Os restantes herdeiros deverão fazer o mesmo. E também os respectivos cônjuges, consoante o regime de casamento.

impostos

Declarações que voltam a ser de Janeiro

Em 2016 o Governo prorrogou a entrega de várias declarações, além da de rendas. Todas voltam a ter de ser apresentadas em Janeiro.

Declaração de rendas

Entregue pelos senhorios quando estejam desobrigados de emitir mensalmente recibos electrónicos de renda através do Portal das Finanças. Será o caso, desde logo de quem, a 31 de Dezembro do ano anterior, tenha 65 anos de idade ou mais.

Declaração de rendimentos

Serve para a declarar os rendimentos sujeitos a imposto, isentos e não sujeitos, que não sejam ou não devam ser declarados na declaração mensal de remunerações. É o caso dos valores pagos pelos empregadores no âmbito do serviço doméstico.

Comunicação de despesas de saúde

Informação enviada ao Fisco pelos estabelecimentos públicos de saúde, leia-se, hospitais ou centros de saúde, ou entidades convencionadas com o Serviço Nacional de Saúde. Contem os valores suportados pelos utentes a titulo de taxas e que são usadas como deduções à colecta como despesas de saúde.

Comunicação de despesas de educação

Contem dados sobre despesas de educação com entidades que estão dispensadas de emitir factura, como sejam escolas públicas, creches, jardins de infância ou universidades, entre outros.

Comunicação de despesas com lares
Inclui encargos dos contribuintes com lares e instituições de apoio à terceira idade pagos a instituições públicas ou a entidades que não estejam obrigadas a emitir facturas.


A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 17.01.2017


COSTA LADRÃO, EM AÇÃO (sempre a roubar os trabalhadores do privado).


As Gorduras & Mordomias do Estado são, na sua maioria, os salários e pensões da FP.

Valor anual das pensões e salários da FP = 30 000 milhões de euros.


TOCA A CORTAR NESTES LADRÕES!

comentários mais recentes
Anónimo 29.01.2017

ATENÇÃO SITE DAS FINANÇAS para a entrega da MODELO 44 não funciona: dá sempre erro, não tem qualquer ajuda válida e não permite enviar mesmo assumindo erros.
Como é que eles vêm dizer que não há problemas?

Anónimo 17.01.2017


COSTA LADRÃO, EM AÇÃO (sempre a roubar os trabalhadores do privado).


As Gorduras & Mordomias do Estado são, na sua maioria, os salários e pensões da FP.

Valor anual das pensões e salários da FP = 30 000 milhões de euros.


TOCA A CORTAR NESTES LADRÕES!

Anónimo 17.01.2017


COSTA LADRÃO, EM AÇÃO (sempre a roubar os trabalhadores do privado).


GORDURAS DO ESTADO

As Gorduras & Mordomias do Estado são, na sua maioria, os salários e pensões da FP.

Valor anual das pensões e salários da FP = 30 000 milhões de euros.

TOCA A CORTAR NESTES LADRÕES!

Anónimo 17.01.2017


Um governo de ladrões

COSTA LADRÃO, em ação (sempre a roubar os trabalhadores do privado).

Costa garante tudo a todos... desde que que sejam FP-CGA.

pub
pub
pub
pub