Função Pública Serviços de segurança e saúde obrigatórios no Estado. Lei vai prever sanções
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Serviços de segurança e saúde obrigatórios no Estado. Lei vai prever sanções

Todos os serviços terão de implementar sistemas de higiene, saúde e segurança no trabalho até 2019, sob pena de serem sancionados. Directiva é discutida na reunião que lança negociação sobre carreiras.
Serviços de segurança e saúde obrigatórios no Estado. Lei vai prever sanções
Correio da Manhã
Catarina Almeida Pereira 15 de janeiro de 2018 às 21:39

Todos os serviços da administração pública terão de implementar sistemas de higiene, saúde e segurança no trabalho até 2019, sob pena de incorrerem em infracção.

)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Alfon Há 5 dias

A medicina no trabalho é uma farsa.

Ciifrão Há 5 dias

Sempre tive segurança e saúde no trabalho. Chegou o dia em que a medicina no trabalho não podia dizer que estava tudo bem com a minha saúde. O médico, perante as queixas, prometeu avaliar o caso, em vez disso comentou com o cliente seguinte que eu não queria era trabalhar.
Duas falhas juntas: não se interessou pelo meu estado de saúde e ainda teceu comentários depreciativos. Dos típicos exames da medicina no trabalho - análises de rotina ao sangue, à vista e aos ouvidos - nada podia concluir sobre a robustez da minha coluna vertebral.
Posteriormente acabei por ser despedido, a empresa e o tribunal não consideraram como válidos os impedimentos físicos exaustivamente documentados por exames médicos.
Serve então para quê a medicina no trabalho? Para dizer que está tudo bem, mesmo quando alguém, com a função de carregar pesos, apresenta hérnias e outras patologias na coluna vertebral que uma intervenção cirúrgica não conseguiu reparar.

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
Saber mais e Alertas
pub