Mundo Seul alerta para situação "fora de controlo". Pyongyang garante que não vai parar

Seul alerta para situação "fora de controlo". Pyongyang garante que não vai parar

Os presidentes da Coreia do Sul e da Rússia reúnem-se esta quarta-feira para debater uma possível solução que trave os planos de Pyongyang. No entanto, a Coreia do Norte já garantiu que nem o aumento das sanções vai levar o regime a parar o seu programa nuclear.
Seul alerta para situação "fora de controlo". Pyongyang garante que não vai parar
Negócios com Lusa 06 de setembro de 2017 às 07:56

O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, avisou que a situação na península coreana pode ficar "fora de controlo" se não for encontrada uma solução para travar o regime de Pyongyang. O governante deixou o alerta numa declaração pública, antes de um encontro com o presidente russo Vladimir Putin para discutir o tema.

"Se não travarmos as provocações da Coreia do Norte agora, pode tornar-se uma situação incontrolável", afirmou Moon, que se reúne com Putin esta quarta-feira. "Quero encontrar uma solução para resolver o problema nuclear da Coreia do Norte".

O presidente russo vê como positiva a oportunidade de debater com Seul uma solução para travar o vizinho do Norte, mas não acredita que o aumento das sanções tenha qualquer efeito. Putin disse mesmo que é "inútil e ineficaz" e que os norte-coreanos preferem "comer relva" a abandonar o seu programa nuclear.

"Eles vão comer relva, mas não vão abandonar o seu programa, a menos que se sintam seguros", afirmou Putin, na terça-feira, numa cimeira de mercados emergentes realizada em Xiamen, na China.

Isso mesmo garantiu Pyongyang, dizendo que vai avançar com o seu programa nuclear mesmo que a comunidade internacional imponha mais sanções, e acusando os Estados Unidos de serem o "principal culpado pela escalada de tensão e ameaça nuclear".

"Os Estados Unidos estão terrivelmente equivocados se acreditam que podem assustar ou persuadir a RPDC (República Popular Democrática de Coreia, nome oficial de Coreia do Norte) dizendo que 'todas as opções' estão em cima da mesa e impondo as piores sanções e pressão" sobre o país, disse o Ministério dos Negócios Estrangeiros norte-coreano.

 

O comentário do Ministério, publicado ontem à noite, refere a reunião de urgência do Conselho de Segurança da ONU, na segunda-feira, e o pedido da embaixadora norte-americana, Nikki Haley, para ser adoptada uma nova e mais forte resolução contra a Coreia do Norte.

 

O embargo de petróleo é uma das novas medidas propostas pelos membros do conselho, que já impôs ao país sanções destinadas a limitar a entrada de fundos potencialmente destinados ao desenvolvimento de armamento.

 

Pyongyang também acusou Washington de tentar "difamar" a Coreia do Norte, ao acusar o país de tentar começar uma guerra, e afirmou que "os comentários disparatados e beligerantes de 'fogo e fúria' de [Donald] Trump" demonstram que são os Estados Unidos que estão a "pedir guerra", ignorando a comunidade internacional.

 

"Com o surgimento da administração Trump, os Estados Unidos tornaram-se mais imprudentes" com a Coreia do Norte, "e não nos resta outra opção que não redobrar os nossos esforços para fortalecer a força nuclear do Estado", afirmou o Ministério dos Negócios Estrangeiros norte-coreano.




A sua opinião12
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 06.09.2017

Estes badamecos estão com instintos suicidas. Incrível como, por causa de ideais políticos/filosóficos, se sustentou uma tirania esquizofrenica durante tantas décadas, deixando-a alimentar-se de ilusões, fantasias até chegarem a este ponto em que uns doidos irresponsáveis podem mesmo acabar com a civilização tal como a conhecemos apenas por uma questão de birra.

comentários mais recentes
O PCP apoia e defende o regime da Coreia do Norte 06.09.2017

É este regime dinástico da Coreia do Norte, q nada tem de comunista, dirigido por um lunático, q pode lançar o mundo numa Terceira Guerra Mundial, q seria a última -, é este regime criminoso e opressor do seu próprio povo, em q a fome é omnipresente, que o PCP apoia e defende.
Palavras para quê ?

bazanga 06.09.2017

Vamos lá ver se percebi. A coreia do Norte farta-se de fazer videos ou mostram explodir com o EUA e fúria e fogo são palavras pequeninas comparadas com o que dizem que fazem aos EUA. Agora que os EUA dizem isso, ai meu Deus, que mauzões dos EUA. Hipocrisia ao mais alto nível.

Red Blood 06.09.2017

Pois é Bela, dessa é que não me tinha lembrado. Faz-se um testezinho, os mercados descem depois a coisa arrefece e voltam a subir. Será que foi isto que ensinaram ao puto na Suiça? Deve estar a ganhar uma guita gorda com isto tudo e os patos contribuem... Se o gajo é comuna eu sou a Sª de Fátima..

Anónimo 06.09.2017

O BADOCHA FUMA MUITO DEVE TER OS DIAS CONTADOS. ATAQUE CARDÍACO FULMINANTE.

ver mais comentários
pub