Economia Sismo de 7,3 no Japão. Emitido alerta de tsunami

Sismo de 7,3 no Japão. Emitido alerta de tsunami

Um sismo de magnitude 7,3 na escala de Richter atingiu hoje a zona de Fukushima, no noroeste do Japão, tendo sido emitido um aviso de tsunami, informou a Agência Meteorológica japonesa.
Sismo de 7,3 no Japão. Emitido alerta de tsunami
Negócios com Lusa 21 de novembro de 2016 às 22:01

O sismo ocorreu às 05:59 de terça-feira (20:59 de hoje em Lisboa) a uma profundidade de 10 quilómetros e a cerca de 200 quilómetros de Tóquio.

 

É na prefeitura de Fukushima que está situada a central nuclear que foi destruída por um tsunami após um sismo de magnitude 9,0 na escala de Richter, ocorrido a 11 de Março 2011 - e que, apesar dos trabalhos de descontaminação, ainda hoje é responsável pelo debitar de água radioactiva para o Pacífico.

Poucas horas após o alerta, um maremoto com ondas de cerca de um metro atingiu o local da central nuclear de Fukushima, mas sem danos, informou a operadora Tokyo Eletric Power.

 

O maremoto ocorreu às 06:38 locais (21:38 de segunda-feira em Lisboa), disse um funcionário daquela operadora em entrevista à televisão, acrescentando que não houve relatos de problemas.

 

Vários maremotos com ondas entre os 20 e os 90 centímetros têm atingido a costa japonesa e o alerta das autoridades continua em vigor, bem como o apelo para as pessoas se refugiarem em zonas altas ou nas determinadas pelas autoridades locais. Segundo as autoridades japonesas, até ao momento, não há registo de feridos e danos.

 

Os sismos são classificados segundo a sua magnitude como micro (menos de 2,0), muito pequeno (2,0-2,9), pequeno (3,0-3,9), ligeiro (4,0-4,9), moderado (5,0-5,9), forte (6,0-6,9), grande (7,0-7,9), importante (8,0-8,9), excecional (9,0-9,9) e extremo (superior a 10).

 
(notícia actualizada às 00:27 de terça-feira)




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub