Política Siza Vieira garante "voz" na reunião semanal de secretários de Estado

Siza Vieira garante "voz" na reunião semanal de secretários de Estado

O novo ministro adjunto vai ter um representante nestas reuniões apesar de ter "perdido" as pastas que estavam sob a alçada do seu antecessor. A alteração prevê que António Costa também tenha um "ouvido" nestes encontros.
Siza Vieira garante "voz" na reunião semanal de secretários de Estado
Bruno Simão
António Larguesa 13 de novembro de 2017 às 16:11

A remodelação governamental operada em Outubro retirou as duas secretarias de Estado da dependência do ministro adjunto, mas Pedro Siza Vieira, 53 anos e amigo de longa data de António Costa, vai ter uma "voz" nas reuniões dos secretários de Estado.

 

Após a mudança na orgânica do Executivo, nesses encontros passa a participar também um representante do ministro adjunto, que assim se juntará ao secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Pedro Nuno Santos, à adjunta do primeiro-ministro, Mariana Vieira da Silva, e ao grupo de secretários de Estado, um em representação de cada ministro.

 

Com a passagem de Eduardo Cabrita para a Administração Interna, o cargo de ministro adjunto perdeu as duas áreas que tinha sob a sua alçada. A pasta das Autarquias Locais continua a ser controlada por Cabrita, agora no MAI; a da Cidadania e Igualdade trocou de protagonista – Rosa Monteiro substituiu Catarina Marcelino – e também de tutela, agora na dependência da ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques.

 

No entanto, a actualização do regimento do Conselho de Ministros, publicada esta segunda-feira, 13 de Novembro, garante a participação e influência de Siza Vieira nestas discussões semanais. Até porque o ex-advogado da Linklaters, uma sociedade que aparece frequentemente a assessorar os grandes negócios em Portugal, "herdou" de Cabrita a co-responsabilidade pelas políticas transversais que constam do Programa de Governo.

 

Fonte oficial do Ministério da Presidência indicou ao Negócios que esta é uma "reorganização por mudanças de pastas e de responsabilidades dentro dos próprios Ministérios (…) e "para o Regimento ficar correspondente com a nova orgânica do Governo". E que aproveita também para deixar escrita uma prática que se verifica desde Junho deste ano: estas reuniões terem passado de quinzenais para uma periodicidade semanal, "por se entender que não eram suficientes" devido ao "volume de trabalho associado".

 

Outra mudança que fica expressa nesse diploma em Diário da República, é que, além de um membro do gabinete da ministra da Presidência e de outro do gabinete do secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, Tiago Antunes, também um elemento da equipa de António Costa passa a "assistir" às reuniões dos secretários de Estado.




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 1 semana

Finlândia, esse lugar tão pobre, injusto e atrasado, com taxas de juro negativas a 10 anos ( http://www.afr.com/markets/debt-markets/finlands-10year-bond-yield-turns-negative-20160927-grpzqz ). E isto não tem nada a ver com este tipo de actuação: "The number of University staff will reduce by approximately 980 by the end of 2017." ( https://www.helsinki.fi/en/news/the-university-of-helsinki-terminates-570-employees-overall-staff-cuts-total-980 ); "Aalto University announced on Friday that it will shed a total of 316 positions by the end of 2018." ( www.helsinkitimes.fi/finland/finland-news/domestic/13754-aalto-university-to-lay-off-188.html ); "Digitalization has already reduced overall delivery volumes to the level of the 1960s. Therefore, we must adapt and reform our operations in order to ensure that Posti will still maintain its financial capability to build new business in order to compensate for mail delivery." https://www.apex-insight.com/posti-sees-job-cuts-in-the-offing/

comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

"We will gradually enter a time where having a lifetime employment based on tasks that are not justified will be less and less sustainable - we're actually already there." - Emmanuel Macron www.msn.com/en-gb/video/other/french-civil-servants-no-more-jobs-for-life/vi-AAeGlDD

Anónimo Há 1 semana

"We have to find new ways of employing people and maybe people need to find new ways of spending their time... The truthful answer is we won’t need as many people." - John Cryan www.businessinsider.com/deutsche-bank-ceo-cryan-robots-and-banking-jobs-2017-9

Anónimo Há 1 semana

Em comparação com Marcelo e o seu governo das esquerdas unidas, Obama foi um fanático ultra neoliberal: "Job shifts under Obama: Fewer government workers, more caregivers, servers and temps" www.pewresearch.org/fact-tank/2015/01/14/job-shifts-under-obama-fewer-government-workers-more-caregivers-servers-and-temps/ Os norte americanos podem dizer: "Obrigado Obama", do mesmo modo que os portugueses podem dizer: "Obrigado troika".

Mr.Tuga Há 1 semana

E ?!?!
Who the fuck cares ?!?!

Xuxas de TRAMPA!

ver mais comentários
pub