Política Socialistas espanhóis entre os vencedores do El Gordo

Socialistas espanhóis entre os vencedores do El Gordo

Funcionários do PSOE estão entre os vencedores do primeiro prémio da lotaria espanhola, que hoje distribuiu 660 milhões de euros. Mas as manifestações de júbilo terão acabado por dar lugar a desagrado.
Socialistas espanhóis entre os vencedores do El Gordo
Reuters
Paulo Zacarias Gomes 22 de dezembro de 2016 às 16:27

Funcionários do PSOE de Madrid, o partido socialista espanhol, estão entre os contemplados pelo primeiro prémio na lotaria de Natal do país vizinho, o denominado "El Gordo".


Os trabalhadores da sede nacional, localizada na rua Ferraz, estavam entre os que tinham na sua posse fracções das cautelas com o número 66.513, o primeiro prémio de 660 milhões de euros apurado esta quinta-feira, 23 de Dezembro, que foi integralmente vendido na zona da capital espanhola.


Cada fracção terá direito a um prémio de 400 mil euros, num total de quatro milhões de euros por cada uma das 165 séries em que consiste o El Gordo. Alguns funcionários compraram uma fracção, enquanto outros partilharam entre si o custo de cada décima das séries. De acordo com o El País, ao saber do sucedido, os vencedores reagiram com gritos de alegria.


Uma manifestação de felicidade que chegou à conta oficial do PSOE no Twitter, com a formação política a dar os parabéns aos ganhadores também nas redes sociais.


Alguns dos funcionários, além de adquirirem fracções do 91.674 – seguindo a tradição dentro do partido, de há vários anos comprar um número terminado em 4 –, optaram ainda por comprar cinco fracções da cautela que acabou por ser a premiada, a 66.513, conta o jornal.

Contudo, de acordo com a Europapress, a história não é tão linear e o prémio veio mesmo a geror mal-estar entre os funcionários socialistas. É que as fracções do número vencedor não terão sido compradas mas sim oferecidas pelo estabelecimento onde foram adquiridas as cautelas com o número oficial do partido, como forma de agradecimento.

A agência noticiosa refere, citando fontes socialistas, que três das fracções vencedoras ficaram nas mãos de trabalhadores da administração, entre os quais o membro da comissão executiva federal, Gregorio Martínez Garrido, e outras duas entre outros funcionários.

Segundo o El País, além do PSOE, houve empregados de outra formação política a serem ganhadores na lotaria espanhola: os da Izquierda Unida em Pinos Puente (Granada), com o segundo prémio. Coube a estes vencedores repartir entre si 32 milhões de euros dos 56 milhões em que consistia.


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 22.12.2016

E eis que depressa meteram o socialismo na gaveta! Só visto, agora não aceitam repartir o dinheiro pelos outros funcionários!

pub