Justiça Sócrates acusado de ter recebido de Salgado para interferir na PT

Sócrates acusado de ter recebido de Salgado para interferir na PT

A PT é um dos temas que levou Sócrates, Salgado, Granadeiro e Bava a serem acusados pelo Ministério Público de vários crimes no âmbito da Operação Marquês.
Sócrates acusado de ter recebido de Salgado para interferir na PT
Record
Alexandra Machado 11 de outubro de 2017 às 11:46
Ricardo Salgado ordenou pagamentos para contas na Suíça cujo beneficiário último era José Sócrates. "Tais pagamentos estavam relacionados com intervenções de José Sócrates, enquanto primeiro-ministro, em favor da estratégia definida por Ricardo Salgado para o grupo Portugal Telecom, do qual o BES era accionista", de acordo com o comunicado do Ministério Público, onde é divulgada a acusação da Operação Marquês, na qual José Sócrates é acusado de 31 crimes e Salgado de 21 crimes.

Relacionado com a PT, Henrique Granadeiro é acusado de oito crimes e Zeinal Bava de quatro.

Para esses pagamentos, Salgado usou Hélder Bataglia, segundo a acusação. "Todos esses pagamentos eram justificados com contratos fictícios em que era interveniente Hélder Bataglia". Bataglia é acusado de 10 crimes.

Além dos pagamentos a Sócrates, o Ministério Público é acusado de ter ordenado pagamentos a Zeinal Bava e Henrique Granadeiro, entre 2006 e 2010, altura em que os gestores eram administradores da PT, "tendo aceitado esses pagamentos para agir em conformidade com interesses definidos por Ricardo Salgado para o BES enquanto accionista da PT".

Como tem sido noticiado, o Ministério Público detectou movimentos de dinheiro na altura da OPA (Oferta Pública de Aquisição) da Sonae com a PT, em 2006, e que caiu por terra em 2007, e em 2010, com a venda da Vivo e posterior entrada na Oi.

O Ministério Público acusa Sócrates de ter recebido 24 milhões por via do GES, Grupo Lena e Vale do Lobo.





pub