Economia Sondagem: Europeus duvidam da permanência da Grécia na zona euro

Sondagem: Europeus duvidam da permanência da Grécia na zona euro

Os cidadãos das quatro maiores economias da zona euro - Alemanha, França, Itália e Espanha - duvidam da capacidade da Grécia para se manter no euro e manifestam-se muito ligados à moeda comum, segundo uma sondagem a publicar domingo.
Lusa 24 de junho de 2012 às 15:58
Para a grande maioria dos inquiridos na sondagem europeia do Ifop-Fiducial, divulgada pela agência AFP e a ser domingo publicada em vários meios de comunicação social, "o dinheiro emprestado à Grécia é dinheiro perdido" porque Atenas nunca terá capacidade para o devolver. Esta opinião é partilhada por 85 por cento dos franceses, 84 por cento dos alemães, 72 por cento dos espanhóis e 65 por cento dos italianos.

Os cidadãos dos quatro países são ainda pessimistas em relação ao aumento dos problemas da zona euro, caso a dívida grega não seja reembolsada: 90 por cento dos espanhóis, 88 por cento dos italianos, 84 por cento dos franceses e 76 por cento dos alemães acreditam que "as dificuldades vão aumentar perigosamente".

A opinião de que Grécia vai conseguir reduzir a sua dívida pública e o défice orçamental graças à União Europeia e aos seus próprios esforços é minoritária em três dos quatros países. Apenas a maioria dos italianos acredita no sucesso da Grécia (56 por cento), resultado que compara com 44 por cento dos espanhóis inquiridos, 39 por cento dos franceses e 27 por cento dos alemães.

Em caso de fracasso de Atenas, a maioria está também a favor da exclusão da Grécia da zona euro, sendo que os alemães são os mais severos, com 78 por cento dos inquiridos a defenderem este desfecho, contra 65 por cento dos franceses, 51 por cento dos espanhóis e 49 por cento dos italianos.

A posição de alemães e franceses tornou-se ainda assim um pouco mais flexível em relação à Grécia, uma vez que 81 e 73 por cento, respectivamente, defendiam em Novembro de 2011, numa sondagem anterior, a exclusão da Grécia.

No que diz respeito aos próprios países, a maior parte dos cidadãos interrogados opõem-se ao regresso às antigas moedas nacionais: 74 por cento dos franceses estão contra o abandono do euro em benefício do franco, 75 por cento dos espanhóis não quer o regresso à peseta, e 72 por cento dos italianos tem os mesmos sentimentos em relação à lira. Os que menos se opõem ao regresso à antiga moeda são os alemães, ainda assim, 61 por cento não deseja a reposição do marco.

A sondagem foi realizada pelo instituto de sondagens Ifop-Fiducial entre 18 e 21 de Junho, segundo o método de quotas, num universo de 1.003 pessoas na Alemanha, 1.001 em França, 976 em Espanha e 967 em Itália.

Será publicada simultaneamente pelos Journal du Dimanche (França), ABC (Espanha), Bild am Sonntag (Alemanha) e Corriere della Sera (Itália).


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
o grande coelho 24.06.2012

Isso era antes do contrato feito como o grande coelho, agora que o grande coelho foi contratado para administrar a austeridade na Grécia, claro que a Grécia irá pagar as suas dividas!
pagar como? O coelho depois de fazer este milagre economico no reino dos tugas, como sabemos é uma realidade o melhor emprego para os tugas será a dignificante limpeza de sanitas, e pagamento de impostos só quem irá pagar é os tugas, tudo o que é estrangeiro é bem vindo como patrão, mas impostos estrangeiro nada tem que se preocupar, com isso é uma coisa unicamente para os tugas!
Foi devido a este milagre financeiro que o grande coelho, irá recuperar a economia dos gregos, para pagarem à troika, penso que os tugas estam muito chocados por esta grande perda, mas coelho só à um, daí os tugas terem de abdicar desta grade cabeça!
este coelho é mesmo milagreiro, quem imaginava que esta austeridade iria ser o bem dos tugas, agora sim, temos limpa sanitas!

pub