Economia Sondagem: Maioria dos portugueses diz que OE 2018 dará mais dinheiro às famílias

Sondagem: Maioria dos portugueses diz que OE 2018 dará mais dinheiro às famílias

A sondagem da Aximage, realizada entre 4 e 6 de Novembro, mostra que as opiniões dos portugueses sobre este tema dividem-se por linhas partidárias.
Sondagem: Maioria dos portugueses diz que OE 2018 dará mais dinheiro às famílias
Bruno Simão/Negócios
Nuno Aguiar 16 de novembro de 2017 às 07:00

Mais de metade dos portugueses consideram que o Orçamento do Estado para 2018 deixará as famílias com a carteira mais cheia. Pelo menos é esse o resultado da mais recente sondagem da Aximage para o Negócios. Cerca de 51% dos inquiridos acham que terão mais dinheiro no próximo ano graças às medidas orçamentadas.

O resultado não é particularmente surpreendente, tendo em conta que o OE 2018 propõe um desagravamento de IRS para 1,6 milhões de famílias, aumentos de pensões e descongelamento de carreiras dos funcionários públicos. Ainda assim, o documento traz também subidas de impostos indirectos. Talvez seja a pensar neles que  cerca de 38% dos entrevistados prevê que as famílias terão menos dinheiro. 10% não tem opinião ou não respondeu.

O que a sondagem deixa claro é que as respostas são altamente dependentes da preferência política dos 600 inquiridos. Numa divisão pela intenção de voto nas legislativas de 2015, observa-se que a grande maioria daqueles que pretendiam votar nos partidos que apoiam o actual Governo acha que as famílias terão mais dinheiro: 66%, 69% e 71% para PCP, BE e PS, respectivamente. Por outro lado, entre os eleitores do PSD e CDS, essas percentagens são apenas 32% e 28%. Entre aqueles que se abstiveram, há um equilíbrio: 45% acha que as famílias terão mais dinheiro. 43% acha que não.

A mesma sondagem – feita entre 4 e 6 de Novembro – pergunta se a economia portuguesa estará melhor dentro de um ano. A maior parte das opiniões repartem-se entre "igual" (41%) e "melhor" (40%), com perto de 15% a dizer que estará pior.

Porém, apesar de ser uma minoria, essa percentagem é um pouco maior do que em Julho (quase 13%). A percentagem daqueles que acham que estará melhor aumentou também ligeiramente (39% para 40%).




A sua opinião12
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

O Orçamento pode dar , mas os Combustiveis tiram.

Mas diz ainda mais... Para os que sabem "ler"... Há 3 semanas

É o orçamento que mais dinheiro retira às famílias .... INDIRECTAMENTE, impostos encapotados ... Tá frio!!!
Aprendam que o costa sabe "dar" 2 e roubar 5 ... isto é que é arte na aldrabice...
E os lorpas dos Tugas ficam satisfeitos... Que trouxas ou melhor, que acéfalos de elevado calibre

Anónimo Há 3 semanas

A minha percepçao é de q a maioria dos povo não vai sentir grande desafogo.As classes ainda com poder de compra vao consumir o mesmo e não terão aumentos.O pagamento do Subsidio de Natal foi a almofada das fmilias, se retirada iremos ter em geral menos $ disponível para consumo.Sondagem incredivel

labareda Há 3 semanas

triste.... só 38% sabe fazer contas....

ver mais comentários
pub