Política Sondagem: PS continua a ganhar terreno ao PSD

Sondagem: PS continua a ganhar terreno ao PSD

O estudo de opinião divulgado esta sexta-feira pelo Expresso mostra que apesar de os furtos de Tancos e os incêndios de Pedrógão terem afectado a popularidade de António Costa e dos partidos que suportam o Governo, os socialistas dilataram a vantagem para os sociais-democratas.
Sondagem: PS continua a ganhar terreno ao PSD
Miguel Baltazar
Negócios 04 de agosto de 2017 às 18:13

Se as eleições fossem hoje, o PS recolheria 40,8% das intenções de voto, enquanto o PSD registaria 28,1%. Segundo uma sondagem revelada esta sexta-feira, 4 de Agosto, pelo Expresso, o PS ganha vantagem (sobe 0,4 pontos percentuais em relação ao último estudo de opinião), ao passo que o PSD cede 0,5 pontos percentuais em relação ao último estudo.

Os últimos números do estudo feito pela Eurosondagem entre 27 de Julho e 2 de Agosto revelam que, além do PS, entre os partidos mais votados apenas o CDS registou crescimento em relação ao último inquérito: sobe 0,7 pontos percentuais para 6,9%.

O PSD protagoniza mesmo a maior queda, que contrasta com recuos de 0,2 pontos da CDU e do PAN (para 7,6% e 1,1% respectivamente) e com a descida de 0,1 pontos do Bloco de Esquerda (para 8,4%).

Os partidos que integram os acordos à esquerda que suportam o Governo de António Costa - PS, PCP/PEV e BE - materializam intenções de voto conjuntas de 56,8%.

Se o Bloco cai nas intenções de voto, no que diz respeito ao capital de popularidade o inquérito a 1.011 pessoas demonstra uma recuperação para a líder Catarina Martins, que sobe 1,1 pontos (para um saldo positivo de cinco pontos), o maior ganho entre os seis protagonistas analisados. Aliás, com melhorias em relação à última sondagem só há mais uma, a de Marcelo Rebelo de Sousa.

O Presidente da República continua a liderar, com um saldo de 61,5 pontos positivos (melhora 0,6 pontos percentuais), sendo seguido pelos 33,6 pontos de António Costa. O primeiro-ministro perde popularidade (0,6 pontos) mas tem ainda assim a menor queda entre os protagonistas.

O maior recuo cabe a Assunção Cristas (perde 1,5 pontos para 6,2 pontos positivos), seguida de Passos Coelho (o líder social-democrata apresenta um saldo positivo de 9,2 pontos, caindo 1,1 pontos). Já Jerónimo de Sousa, apesar da queda de 0,9 pontos, é a terceira personalidade com mais popularidade, com 10,7 pontos. 


Entre os órgãos de soberania, o Parlamento é o único que melhora a sua prestação - sobe 0,9 pontos - enquanto a Procuradoria-Geral da República regista saldo negativo de 16,5%.

(notícia actualizada às 18:31 com mais informação)