Sondagem: Europeus duvidam da permanência da Grécia na zona euro
24 Junho 2012, 15:58 por Lusa
1
Enviar por email
Reportar erro
0
Os cidadãos das quatro maiores economias da zona euro - Alemanha, França, Itália e Espanha - duvidam da capacidade da Grécia para se manter no euro e manifestam-se muito ligados à moeda comum, segundo uma sondagem a publicar domingo.
Para a grande maioria dos inquiridos na sondagem europeia do Ifop-Fiducial, divulgada pela agência AFP e a ser domingo publicada em vários meios de comunicação social, "o dinheiro emprestado à Grécia é dinheiro perdido" porque Atenas nunca terá capacidade para o devolver. Esta opinião é partilhada por 85 por cento dos franceses, 84 por cento dos alemães, 72 por cento dos espanhóis e 65 por cento dos italianos.

Os cidadãos dos quatro países são ainda pessimistas em relação ao aumento dos problemas da zona euro, caso a dívida grega não seja reembolsada: 90 por cento dos espanhóis, 88 por cento dos italianos, 84 por cento dos franceses e 76 por cento dos alemães acreditam que "as dificuldades vão aumentar perigosamente".

A opinião de que Grécia vai conseguir reduzir a sua dívida pública e o défice orçamental graças à União Europeia e aos seus próprios esforços é minoritária em três dos quatros países. Apenas a maioria dos italianos acredita no sucesso da Grécia (56 por cento), resultado que compara com 44 por cento dos espanhóis inquiridos, 39 por cento dos franceses e 27 por cento dos alemães.

Em caso de fracasso de Atenas, a maioria está também a favor da exclusão da Grécia da zona euro, sendo que os alemães são os mais severos, com 78 por cento dos inquiridos a defenderem este desfecho, contra 65 por cento dos franceses, 51 por cento dos espanhóis e 49 por cento dos italianos.

A posição de alemães e franceses tornou-se ainda assim um pouco mais flexível em relação à Grécia, uma vez que 81 e 73 por cento, respectivamente, defendiam em Novembro de 2011, numa sondagem anterior, a exclusão da Grécia.

No que diz respeito aos próprios países, a maior parte dos cidadãos interrogados opõem-se ao regresso às antigas moedas nacionais: 74 por cento dos franceses estão contra o abandono do euro em benefício do franco, 75 por cento dos espanhóis não quer o regresso à peseta, e 72 por cento dos italianos tem os mesmos sentimentos em relação à lira. Os que menos se opõem ao regresso à antiga moeda são os alemães, ainda assim, 61 por cento não deseja a reposição do marco.

A sondagem foi realizada pelo instituto de sondagens Ifop-Fiducial entre 18 e 21 de Junho, segundo o método de quotas, num universo de 1.003 pessoas na Alemanha, 1.001 em França, 976 em Espanha e 967 em Itália.

Será publicada simultaneamente pelos Journal du Dimanche (França), ABC (Espanha), Bild am Sonntag (Alemanha) e Corriere della Sera (Itália).

1
Enviar por email
Reportar erro
0
pesquisaPor tags:
alertasPor palavra-chave: