Emprego Taxa de desemprego fecha o ano abaixo de 8%

Taxa de desemprego fecha o ano abaixo de 8%

O ano fecha em beleza: a taxa de desemprego desceu abaixo do limiar dos 8%, devendo ficar em 7,8% segundo a estimativa preliminar do INE.
Taxa de desemprego fecha o ano abaixo de 8%
Bruno Simão
A taxa de desemprego desceu abaixo da fasquia de 8%, o que acontece pela primeira vez desde que o mercado de trabalho começou a recuperar. O Instituto Nacional de Estatística (INE) acaba de revelar os dados de Dezembro, colocando a taxa de desemprego provisória em 7,8%, o que compara com os números já definitivos de Novembro, de 8,1%. 

É uma descida surpreendente: confirmando-se estes números, ainda provisórios, o universo de desempregados situa-se agora em 401 mil, menos 3,8% do que no mês anterior. Em relação a igual período do ano anterior, há uma descida do número de desempregados de 119,5 mil, ou seja de 23%. Tendo em conta toda a série do INE, iniciada em 1998, não se encontra uma descida anual tão forte. Num só ano, a taxa de desemprego cai 2,4 pontos, passando de 10,2% para 7,8%. 

Para se encontrar um valor mais baixo para a taxa de desemprego portuguesa é necessário recuar mais de 13 anos até Maio de 2004, quando o o nível de desemprego estava em 7,7%.  

 

A taxa de desemprego já caiu para menos de metade do valor observado no pior Dezembro de toda a série (em 2012),quando chegou a ultrapassar os 17%.

Quanto à população empregada, esta terá subido em Dezembro para 4,77 milhões, o que representa uma subida de 3,7% face a igual período do ano passado e de 0,5% em relação a Novembro. 



(Notícia actualizada às 11:22)





A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
AHAHAHAHAHAHAHAH 30.01.2018

Então a porra do Diabo perdeu a bússola? Continua gente desejosa de fome e desemprego, vamos interna-los na psiquiatria. Eu amo o luxo e não prescindo dele mas entendo que haja quem ame ser pobreta e miserável, são gostos. ahhahahahahahhahahahahhahaahahhahahahahahaha

Pauleta 30.01.2018

Velhos do Restelo Aquiii !!! a População empregada também cresceu muito, não estejam sempre a dizer mal do vosso país que assim é que isto não cresce !!!

Camponio da beira 30.01.2018

Andam a "engonhar" em cursos de formação, para ocultar o desemprego. Imagine-se que eu que conduzo tractores desde os 14 anos (dentro das propriedades), sei recuar com 2 reboques engatados, tenho 14 categorias registadas na carta ir agora a tirar um curso de tractoristas como me aconselharam....

Anónimo 30.01.2018

Duvido porque há pessoas desempregadas, que não recebem subsídio de desemprego, porque já o esgotaram e como não têm idade para entrar na reforma,não fazem parte da lista de desempregados.É assim a realidade a sobrepor-se à politiquice deste governo, que divulga indicadores conforme lhe interessa.

ver mais comentários
pub