Américas Temer é o Presidente do Brasil com popularidade mais baixa em 28 anos

Temer é o Presidente do Brasil com popularidade mais baixa em 28 anos

O Governo do Presidente do Brasil, Michel Temer, tem a aprovação de 7% da população do país, sendo o mais impopular dos últimos 28 anos, segundo o inquérito do Instituto DataFolha publicada no jornal Folha de S. Paulo.
Temer é o Presidente do Brasil com popularidade mais baixa em 28 anos
Lusa 24 de junho de 2017 às 15:15

A avaliação - Temer tem apenas 7% de aprovação - é a pior obtida por um chefe de Estado brasileiro nos últimos 28 anos, destacou o mesmo levantamento.

Somente o ex-presidente José Sarney ficou abaixo desse patamar, com 5% de aprovação em Setembro de 1989, em plena crise da hiperinflação no Brasil.

O DataFolha informou que o Governo de Michel Temer é considerado "ruim ou péssimo" por 69% dos brasileiros e "regular" por 23%. Apenas 1% dos inquiridos disseram não ter opinião.

A popularidade do chefe de Estado que era baixa desde que assumiu o cargo no lugar da ex-presidente Dilma Rousseff, destituída pelo Congresso em Outubro do ano passado, piorou após executivos da empresa JBS denunciarem um grande esquema de corrupção que o envolveu directamente como um dos supostos beneficiários.

O Brasil está mergulhado há mais de dois anos numa crise política acentuada pelas contínuas suspeitas de corrupção que pendem sobre vários políticos, investigadas no quadro da operação Lava Jato.

Pagamentos ilegais por parte de empresas como a JBS, a construtora Odebrecht ou a petrolífera Petrobras levaram ao afastamento de dezenas de políticos, atingindo, entre outros, o ex-presidente do Congresso (parlamento) Eduardo Cunha e o candidato presidencial derrotado Aécio Neves (direita).

O caso chegou em 18 de Maio à Presidência com a abertura de um processo no STF ao Presidente brasileiro e o pedido de novas eleições (directas ou via parlamento) está a ser subscrito agora por dirigentes da base aliada de Michel Temer.

Desde então, o Presidente tem recusado afastar-se do cargo, queixando-se de perseguição política por parte da justiça brasileira.

A pesquisa do Datafolha, foi realizada entre quarta-feira (21) e esta sexta-feira (23), com 2.771 entrevistas em todo o Brasil.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub