Ambiente Temperaturas em Portugal podem chegar a sete graus negativos

Temperaturas em Portugal podem chegar a sete graus negativos

O IPMA chama a atenção para temperaturas especialmente baixas entre terça e quinta-feira, com as mínimas a poderem chegar a sete graus negativos em locais do interior norte e centro.
Lusa 04 de fevereiro de 2018 às 22:56

Portugal continental terá temperaturas mais baixas na próxima semana que podem chegar aos sete graus negativos, alerta o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que coloca vários distritos em alerta amarelo a partir desta noite.

 

O IPMA chama a atenção para temperaturas especialmente baixas entre terça e quinta-feira, com as mínimas a poderem chegar a sete graus negativos em locais do interior norte e centro.

 

Todo o continente vai estar sob aviso amarelo (o menos grave) devido ao frio, com os distritos de Aveiro, Beja, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Leiria e Portalegre em aviso amarelo a partir desta noite e até às 09:00 de quarta-feira.

 

A partir da noite de segunda-feira ficam também em aviso amarelo (também até quarta-feira) os restantes distritos do continente.

 

Numa informação especial sobre a semana com frio que vai começar, o IPMA explica que uma região anticiclónica na zona dos Açores e uma depressão sobre a Península Ibérica estão a transportar uma massa de ar "muito frio e seco".

 

A partir de hoje, diz o IPMA, as previsões são de céu geralmente pouco nublado, apresentando temporariamente períodos de maior nebulosidade com possibilidade de aguaceiros dispersos e pouco frequentes, que serão de neve acima de 600/800 metros.

 

O vento soprará moderado de norte, temporariamente forte no litoral e terras altas, o que aliado a descida de temperatura vai "acentuar o desconforto térmico".

 

Entre terça e quinta-feira as temperaturas vão descer ainda mais, com temperaturas mínimas no interior norte e centro a atingirem valores entre os dois e os sete graus negativos, com as máximas a oscilarem entre os dois e os oito graus Célsius.

 

No resto do continente a temperatura máxima deverá variar entre os 10 e os 13 graus e a mínima entre os zero e os cinco graus.

 

Para segunda-feira estão previstas temperaturas mínimas de três graus negativos nos distritos de Bragança e Guarda e um grau negativo no distrito de Leiria.

 

Na terça-feira os distritos de Bragança e Guarda podem ir aos cinco graus negativos, com a temperatura máxima na Guarda a não subir dos dois graus, segundo as previsões do IPMA.

 

Na terça-feira locais dos distritos de Vila Real, Viseu, Coimbra e Leiria deverão ter também temperaturas mínimas negativas.

 

Em Lisboa, as estações de metro de Rossio, Saldanha, Oriente e Intendente estarão abertas durante a noite a partir de segunda-feira, para receber pessoas em situação de sem-abrigo, devido ao frio, informou a Câmara.

 

A partir das 19:00 de segunda-feira, a Câmara de Lisboa vai abrir o Pavilhão Municipal Manuel Castelo Branco, na freguesia de São Vicente, disponibilizando assim espaços de higiene, comida e agasalhos.

 

As equipas de rua estão já avisar os sem-abrigo sobre os locais onde se podem dirigir e os apoios que podem ter nos próximos dias, em que as temperaturas estarão mais baixas.

 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Dono dos Burros 04.02.2018

Por acaso a imagem é elucidativa, refiro-me ao sinal de trânsito proibido. É este o pais que temos. Estes terroristas vivem do negócio do medo e do não quererem fazer nada. Há problemas? Espalham-se sinais e o assunto está resolvido. Por acaso está. Quando quero neve, vou para Espanha.