Américas Tempestade Harvey já matou 18 pessoas

Tempestade Harvey já matou 18 pessoas

O número de mortos devido à passagem da tempestade Harvey pelos Estados Unidos subiu para pelo menos 18, com três novas vítimas confirmadas em Houston, no estado do Texas.
Tempestade Harvey já matou 18 pessoas
Reuters
Lusa 30 de agosto de 2017 às 07:11

O Instituto de Ciências Forenses do condado de Harris actualizou, na terça-feira à noite, o número de mortes relacionadas com a tempestade, incluindo uma mulher de 89 anos, encontrada a flutuar na água com 1,2 metros de altura na sua casa.

 

Outra mulher de 76 anos foi encontrada em condições semelhantes perto de um veículo, e um homem de 45 anos deixou a sua viatura e caiu nas águas das cheias, tendo sido transportado para o hospital, onde morreu na segunda-feira.

 

Familiares e autoridades reportaram pelo menos 18 mortos, apesar de os corpos de algumas vítimas terem aparentemente sido arrastados pelas águas e ainda não terem sido encontrados.

 

A chuva que caiu em Houston, no Texas, desde a chegada do Harvey - furacão de categoria 4 numa escala de 5, que se transformou em tempestade tropical -, atingiu em quatro dias a altura de 127 centímetros, causando inundações sem precedentes na cidade de 2,3 milhões de habitantes.

 

Segundo as agências federais e locais mais de 13.000 pessoas foram resgatadas em Houston ou em áreas adjacentes.

 

O autarca de Houston anunciou um recolher obrigatório na cidade a partir das 22:00 de terça-feira (04:00 de hoje em Lisboa).

 

O recolher obrigatório, que durará até nova ordem, será levantado todos os dias às 05:00 locais.

 

"Imponho um recolher obrigatório entre as 22:00 e as 05:00 para impedir ataques aos bens nas casas evacuadas nos limites da cidade", adiantou Sylvester Turner.

 

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, vai regressar no sábado ao estado do Texas, onde esteve na terça-feira, para visitar a zona mais afectada pelas inundações provocadas pelo Harvey, informou a Casa Branca.

 

"Iremos a uma zona diferente do estado para ter oportunidade de ver as áreas que não conseguimos ver", explicou a porta-voz da Casa Branca Sarah Sanders aos jornalistas.

 

Trump esteve na terça-feira em Corpus Christi, cidade com 320 mil habitantes onde o ciclone Harvey tocou terra na sexta-feira, mas que não foi tão afectada pelas chuvas como Houston, que sofre inundações sem precedentes na história dos Estados Unidos.

 

O Presidente norte-americano também esteve em Austin, a capital do Texas, onde se reuniu com as autoridades estatais e serviços de emergência.

 

A tempestade tropical Harvey é o primeiro desastre natural que Trump enfrenta enquanto Presidente dos Estados Unidos, e uma das preocupações é não repetir os erros de George W. Bush com o furacão Katrina, nomeadamente os atrasos na resposta à devastação de Nova Orleães, no estado de Louisiana.

 

Mais chuvas fortes estão previstas para uma parte dos estados norte-americanos do Texas e Louisiana, com o regresso da tempestade tropical Harvey à costa após algumas horas sobre o Golfo do México.

 

De acordo com as previsões meteorológicas, Harvey deverá dissipar-se depois de regressar a terra e as chuvas deverão terminar até quinta-feira.

 

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub