Mundo Tempestade tropical Nate faz pelo menos 22 mortos na América Central

Tempestade tropical Nate faz pelo menos 22 mortos na América Central

Pelo menos 22 pessoas morreram devido à tempestade tropical Nate que assola a América Central, que tem provocado chuvas torrenciais na região.
Tempestade tropical Nate faz pelo menos 22 mortos na América Central
Reuters
Lusa 06 de outubro de 2017 às 00:45

As previsões indicam que a tempestade irá deslocar-se para norte, na zona caribenha da América Central e México, e poderá transformar-se num furacão no sábado.

 

O governador do Louisiana, John Bel Edwards, declarou estado de emergência, em antecipação da chegada da tempestade tropical, tendo as autoridades ordenado a evacuação de áreas costeiras.

 

Edwards adiantou que 1.300 militares da Guarda Nacional estão a ser mobilizados, e alertou a população para se preparar para fortes chuvas, tempestade e vento forte, antecipando um "sábado negro".

 

Em Nova Orleães, as autoridades informaram que seis plataformas petrolíferas foram evacuadas no Golfo do México.

 

O Centro Nacional de Furacões norte-americano alertou que a tempestade tropical poderá provocar grandes inundações, à medida que as chuvas atravessarem as Honduras.

 

Na Nicarágua, a tempestade tropical Nate sucedeu-se a duas semanas de intensa pluviosidade que deixou o terreno saturado e os rios no seu nível máximo. As autoridades colocaram todo o país em alerta devido à possibilidade de inundações e deslizamento de terras.

 

A vice-presidente e porta-voz da Nicarágua, Rosario Murillo, informou que pelo menos 15 pessoas morreram no país em consequência da intempérie, sem avançar detalhes. Adiantou que duas mulheres e um homem que trabalhavam no Ministério da Saúde desapareceram num canal inundado no centro do município de Juigalpa. As escolas foram todas encerradas.

 

Por sua vez, as autoridades da Costa Rica divulgaram que sete pessoas morreram no país devido à tempestade, estando outras 15 desaparecidas. Pelo menos 5.000 pessoas foram transferidas para abrigos de emergência.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
General Ciresp 06.10.2017

portugal esta a engravidar destes males segundo os entendidos,por caso ja comecaram a pensar que nome hao-de dar as criaturas quando elas aparecerem?

pub