União Europeia Theresa May envia cartas às maiores empresas britânicas pedindo que elogiem Brexit

Theresa May envia cartas às maiores empresas britânicas pedindo que elogiem Brexit

A primeira-ministra britânica enviou cartas às maiores empresas do país para que os seus executivos de topo assinarem, louvando a estratégia do seu governo para a saída da União Europeia, avança a Bloomberg.
Theresa May envia cartas às maiores empresas britânicas pedindo que elogiem Brexit
Reuters
Carla Pedro 06 de setembro de 2017 às 23:17

Theresa May enviou aos executivos de topo das maiores empresas do Reino Unido uma carta onde é elogiado o plano do seu governo para o divórcio com a União Europeia – o chamado Brexit, refere a Bloomberg depois de ter tido acesso a uma dessas missivas.

 

A carta, que deverá ser publicada num jornal britânico, diz que a ‘Great’ Repeal Bill do governo [uma lei especial para transpor automaticamente o máximo de normas europeias para o direito britânico], que será debatida esta quinta-feira no Parlamento, marcará o início de um programa em matéria de legislação para preparar o Reino Unido para uma vida fora da União Europeia, refere a mesma fonte.

 

O canal de TV Sky News, que foi a primeira entidade empresarial a anunciar ter recebido a carta, sublinhou que os directores da empresa de media manifestaram a sua incredulidade por verem que lhes estavam a ser pedidas as suas assinaturas.

"Esta é uma boa altura para as entidades patronais trabalharem com o Governo e com o Parlamento no sentido de fazer do Brexit um êxito e assegurar um futuro brilhante para o nosso país", diz a referida carta.

 

A mesma missiva também se congratula com o compromisso do Executivo de May na garantia de um período de transição "para que as empresas possam certificar-se de que estão prontas a adaptar-se à mudança de relações e a prosperar sob a égide da nova parceria que vai ser criada com a UE".

 

May, recorda a Bloomberg, está a tentar obter apoios para o seu programa do Brexit, numa altura em que as conversações sobre os moldes da saída do bloco europeu se mantêm num impasse e depois de o principal partido da oposição, o trabalhista, ter optado por uma postura de maior confronto para com a estratégia do Governo.

 

A este propósito, David Davis, o ministro britânico encarregue das negociações de saída da União Europeia (Brexit), responde esta quinta-feira a perguntas dos deputados da Câmara dos Comuns sobre o estado das conversações em torno do divórcio com a UE.

 

Esta carta enviada pelo gabinete de Theresa May foi conhecida um dia depois de o jornal The Guardian ter conseguido obter um documento do Executivo britânico relativo às propostas sobre a imigração – onde se estabelecem medidas para restringir a imigração de cidadãos da UE e se dá prioridade aos trabalhadores britânicos para ocuparem postos de trabalho. 

 

The Great Repeal Bill

Em que consiste a chamada ‘Great’ Repeal Bill [ou lei sobre a saída da UE]? Essencialmente, esta proposta de lei visa acabar com a supremacia jurídica da União Europeia sobre o Reino Unido, convertendo todas as exigências comunitárias em legislação britânica assim que o país deixe o bloco europeu.

"A Great Repeal Bill anualará instantaneamente a Lei das Comunidades Europeias de 1972, que confere à legislação da UE efeito imediato no Reino Unido, e dará ao Parlamento o poder de absorver partes da legislação comunitária para a legislação britânica e retirar os elementos que não se deseje manter", explicava recentemente o The Independent.

E isso incluirá o poder para alterar leis, recorrendo a legislação paralela, enquanto prosseguirem as negociações com os seus parceiros.

(notícia actualizada às 23:50)




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 07.09.2017

Como diria o Otelo Saraiva de Carvalho "meto-os a todos no Campo Pequeno" é o que devia acontecer a estas cavalgaduras de Estrema Direita Inglesa, com esquemas de protecionismo desmedido e desnecessário apenas revelam ignorância e vão pagar caro pelo que estão a fazer

Anónimo 07.09.2017

A marreca a obrigar os outros a mentir só para ficar bem na foto.
Será que foi esta que o Costa viu voar?

MARITA BASTOS 07.09.2017

"Sonho meu....sonho meu..." cnçao da Bhetânia, bem apropriada para o vosso caso, sra May!

Anónimo 07.09.2017

Será que a ilha quer ficar numa redoma ?

Que papel reservam os Britânicos para o seu futuro isolados no Atlântico e fora daquela que é a sua geografia natural ?
Esperam prebendas {...} por serviços prestados, ou a prestar, ou enlouqueceram ?
Questões para seguir com atenção.

pub