União Europeia Tiroteio em escola desencadeia alerta de ataque em França

Tiroteio em escola desencadeia alerta de ataque em França

Pelo menos três pessoas ficaram feridas depois de um ataque a tiro numa escola no sul de França. Em poucas horas, é o segundo acto de violência no país, depois da explosão de uma carta armadilhada na sede do FMI em Paris.
Tiroteio em escola desencadeia alerta de ataque em França
Google Maps
Paulo Zacarias Gomes 16 de março de 2017 às 12:42
Um aluno de 17 anos foi detido esta quinta-feira, 16 de Março, alegadamente por estar relacionado com o tiroteio numa escola secundária na localidade de Grasse, no Sul de França, que fez três feridos.

Ao final da manhã um homem armado com uma espingarda, uma pistola e duas granadas, segundo o Le Figaro, atacou a tiro e feriu o director do estabelecimento. Pelo menos um dos feridos será aluno da escola, o liceu Alexis de Tocqueville.

Ao número de feridos há a juntar ainda cerca de uma dezena de pessoas que ficaram em choque ou foram ligeiramente feridas em resultado da confusão que se gerou.

A procuradoria local ligou o comportamento do aluno a más relações com outros colegas afastou posteriormente quaisquer ligações a actos terroristas e acrescentou que o detido não ofereceu "qualquer resistência" no momento da detenção.

A ministra da Educação, Najat Vallaud-Belkacem, considerou o ataque um "acto tresloucado de um jovem fascinado com armas de fogo". 

As autoridades governamentais desencadearam depois do sucedido, através da aplicação específica para telemóvel, o alerta de um ataque, recomendando os residentes na região a não sair dos locais em que se encontravam.



Todas as escolas da cidade foram entretanto isoladas e o liceu em causa foi evacuado. O Le Figaro refere que a unidade RAID (acrónimo francês para busca, assistência, intervenção e dissuasão) da polícia foi enviada para o local.

Este incidente ocorre poucas horas depois de uma explosão de um dispositivo artesanal associado a uma carta na sede do Fundo Monetário Internacional (FMI) em Paris, tendo ferido uma colaboradora e levado à evacuação do edifício. Não está estabelecida qualquer relação entre os dois acontecimentos.

(Notícia actualizada às 13:12 com mais informação)

A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 16.03.2017

A França está a sofrer as consequências das feridas herdadas do passado, apoiados pelos soviêticos. Hoje os tempos são outros e é preciso ter consciência disso e tomar soluções seguras.

pub