Américas Tiroteio em Las Vegas faz 58 mortos e mais de 500 feridos

Tiroteio em Las Vegas faz 58 mortos e mais de 500 feridos

O alegado autor dos disparos foi encontrado morto e identificado como sendo Stephen Paddock, um homem de 64 anos morador em Mesquite, Nevada. O auto-intitulado "Estado Islâmico" reivindicou o ataque. Haverá ainda uma mulher envolvida.
Tiroteio em Las Vegas faz 58 mortos e mais de 500 feridos
Reuters
Paulo Zacarias Gomes 02 de outubro de 2017 às 07:58
Pelo menos 58 pessoas morreram e 515 ficaram feridas na sequência de disparos a partir de um hotel em Las Vegas, Estados Unidos, este domingo à noite, num ataque entretanto reivindicado pelo Daesh (vulgo Estado Islâmico) através da agência Amaq, citada pela Reuters.

Este será já o ataque mais mortífero em solo norte-americano, depois de em Junho do ano passado o ataque à discoteca gay Pulse em Orlando, Florida, ter provocado a morte de 49 pessoas. Contudo, o FBI diz não ter sido provada uma ligação entre o suspeito e a rede terrorista.

O alegado autor dos disparos - Stephen Paddock, de 64 anos - ter-se-á matado antes da chegada da polícia, depois de ter atingido, a partir de um quarto no 32.º andar do Mandalay Bay Hotel and Casino, dezenas de pessoas que assistiam a um concerto de música country na Las Vegas Strip.

Segundo o líder da polícia de Clark County, Joseph Lombardo, o suspeito residia em Las Vegas e terá agido sozinho, não devendo estar ligado a nenhum grupo militante. Também não era visto pelas autoridades como uma ameaça.

Contudo, através da agência Amaq - que o Daesh usa para veicular as suas mensagens -, a organização terrorista reivindicou ao início da tarde o ataque e disse que Paddock se converteu ao Islão "há alguns meses."

"O ataque de Las Vegas foi levado a cabo por um soldado do Estado Islâmico e organizado em resposta a apelos para atingir os estados da coligação," escreveu a agência noticiosa Amaq numa referência à coligação que combate o Daesh no Médio Oriente e que é liderada pelos EUA.



Além do FBI, dois responsáveis séniores da administração norte-americana citados pela Reuters não atribuem credibilidade a esta informação e insistem que até ao momento não é possível estabelecer uma relação entre o autor e qualquer grupo militante internacional.

As autoridades investigam ainda a possível ligação de uma mulher, Marilou Danley, ao atirador.

Os tiros terão sido disparados a partir dos pisos superiores do hotel - onde o atirador se hospedou na quinta-feira passada - sobre os espectadores do Route 91 Harvest, evento que terá atraído cerca de 22 mil pessoas este domingo, de acordo com a Reuters.

No local de onde os tiros foram disparados a polícia encontrou várias armas, acrescentando que os disparos foram efectuados a partir de pelo menos 10 espingardas.

As acções das empresas ligadas a operadores de casinos nos EUA estão em queda em Wall Street no início da sessão: a MGM Resorts International (que detém o Mandalay Bay) cai 2,82% depois de chegar a recuar 4%, ao passo que a Melco Resorts & Entertainment Ltd, a Wynn Resorts Ltd e a Las Vegas Sands Corp caem entre 0,05% e 1%.

(Notícia actualizada pela última vez às 16:55)



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 02.10.2017

Nao acrdito. Estes tem a mania que rebentam com tudo.

Saber mais e Alertas
pub