Saúde Trabalhadores da alimentação de hospitais de Coimbra em greve no domingo

Trabalhadores da alimentação de hospitais de Coimbra em greve no domingo

Os trabalhadores dos serviços de alimentação do Hospital Pediátrico, Maternidade Bissaya Barreto e Hospital dos Covões, em Coimbra, vão estar em greve no domingo, 1 de Janeiro, informou fonte sindical.
Trabalhadores da alimentação de hospitais de Coimbra em greve no domingo
Lusa 31 de dezembro de 2016 às 18:26

Os trabalhadores dos serviços de alimentação do Hospital Pediátrico, Maternidade Bissaya Barreto e Hospital dos Covões, três unidades integradas no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), vão estar em greve no domingo, protestando contra a "falta de pessoal" e ausência de "substituições de trabalhadores com horário reduzido", afirmou o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Centro (STIHTRSC), em nota de imprensa enviada hoje à agência Lusa.

 

O sindicato aponta ainda como argumentos para a convocação da greve "a falta de fardas, que obriga as trabalhadoras a compra as calças e camisolas brancas", bem como "a falta de alimentação para as trabalhadoras, confeccionando-se produtos pouco saudáveis", como por exemplo salgados fritos, "para substituir o que devia ser a refeição".

 

"Além disto, o pagamento do trabalho em dia de feriado é desrespeitado desde Janeiro de 2015", sublinhou, considerando que "todos estes factos forçaram as trabalhadoras desta unidade a exercer o seu direito à greve no dia 1 de Janeiro".

 

Os serviços de alimentação nestas três unidades foram concessionados à empresa Eurest, explanou o vogal do conselho de administração dos CHUC, Pedro Roldão, esperando que o problema entre empresa e trabalhadores "seja resolvido".

 

O responsável prevê que não haja "grande perturbação" nos serviços no domingo devido à greve destes trabalhadores.

 

A agência Lusa tentou, sem sucesso, obter um comentário por parte da Eurest.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Perigoso.eu diria mesmo perigoso demais.Nao sera possivel fechar essa cangrena armenica a cadeado la para os lados de cidade da borga.Tem sempre pretextos para a borga mas nunca dizem os q verdadeiramente defendem.So dinheiro e mais dinheiro independentemente do estado de saude da empresa.Arrebentai

pub