Conjuntura Travão nos combustíveis leva inflação a recuar para 1,4% em Março

Travão nos combustíveis leva inflação a recuar para 1,4% em Março

O índice de preços no consumidor fixou-se nos 1,4% em Março. No mês de Fevereiro, a inflação registou uma taxa de variação homóloga de 1,6%.
Travão nos combustíveis leva inflação a recuar para 1,4% em Março
Miguel Baltazar/Negócios
Ana Laranjeiro 12 de abril de 2017 às 11:17
A taxa de inflação homóloga de Portugal (variação dos preços em relação ao mesmo período de 2016) desceu em Março para 1,4%, reflectindo a travagem dos preços dos combustíveis, de acordo com os dados divulgados esta quarta-feira, 12 de Abril, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

"A variação homóloga do índice de preços no consumidor passou de 1,6% em Fevereiro para 1,4% em Março de 2017, reflectindo sobretudo a desaceleração dos preços dos combustíveis. O indicador de inflação subjacente (índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) registou uma variação homóloga de 0,6%, taxa idêntica à do mês anterior", pode ler-se no comunicado.

A nota do gabinete de estatística refere que os preços associados ao segmento dos produtos alimentares não transformados cresceram 4,2% em termos homólogos no mês passado, uma aceleração face aos 3,9% de Fevereiro. O índice que diz respeito aos produtos energéticos registou uma taxa de variação de 4,7% em Março, um valor inferior aos 7,8% registados em Fevereiro.

"A um nível mais desagregado, por classes de despesa, são de destacar as diminuições das taxas de variação homóloga das classes dos Transportes e dos Acessórios, equipamento doméstico e manutenção corrente da habitação, com variações de 3,1% e -0,8%, respectivamente (5,9% e -0,2% no mês anterior)", assinala o comunicado.

Por outro lado, destaque para o segmento das bebidas alcoólicas e tabaco, que registou uma variação homóloga de 3,7% em Março, e das comunicações, cuja taxa de variação homóloga foi de 2,4%.

"A variação mensal do índice de preços no consumidor foi 1,8% (-0,2% no mês anterior e 1,9% em Março de 2016)," lê-se ainda no comunicado, reflectindo a desaceleração em Março também em cadeia.

O INE aponta ainda que o índice harmonizado de preços no consumidor português registou uma variação homóloga de 1,4%, menos 0,2 pontos percentuais que o verificado em Fevereiro e inferior em 0,1 pontos percentuais ao estimado pelo Eurostat para a área do euro.


(Notícia actualizada às 11:29)

A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub