Saúde Três médicos constituídos arguidos em caso de fraudes ao SNS

Três médicos constituídos arguidos em caso de fraudes ao SNS

Os três médicos são suspeitas de prática de crimes de corrupção passiva e activa, recebimento indevido de vantagem e branqueamento.
Três médicos constituídos arguidos em caso de fraudes ao SNS
Bruno Simão/Negócios
Negócios 06 de junho de 2017 às 11:59
Três médicos foram esta terça-feira, 6 de Junho, constituídos arguidos por fraudes no Serviço Nacional de Saúde, no processo "O negativo", tendo a PJ realizado buscas em residências, gabinetes de contabilidade, consultórios médicos e Centros Hospitalares de Lisboa e Porto.

A PJ refere que estão a ser investigados factos relacionados com a obtenção, por meios ilícitos, de uma posição de domínio no fornecimento ao Serviço Nacional de Saúde (SNS) de produtos hemoderivados e plasma humano inactivado.

Em causa está a eventual prática de crimes de corrupção passiva e activa, recebimento indevido de vantagem e branqueamento.

Os três médicos pertencem à especialidade de imunohemoterapia tinham responsabilidades nos concursos em investigação.

A Polícia Judiciária (PJ) adianta, em comunicado, que participaram nas diligências 50 elementos daquela polícia, três juízes de instrução e três procuradores do Departamento Central de Investigação e Ação Penal.

No âmbito da investigação "O negativo", a PJ indica que já constituiu mais cinco arguidos, efectuou duas detenções e realizou 27 buscas e outras diligências de prova, algumas das quais na Suíça e Alemanha.

A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 2 semanas

Dinheiro sujo, de origem criminosa, deve ser rechaçado e a sua origem deve ser averiguada. A substituição do actual código fiscal por uma Automated Payment Transaction tax (formulada e defendida nos EUA por Edgar L. Feige) em paralelo com a implementação de uma sociedade sem numerário, acabaria com muitos crimes económicos e financeiros, com a evasão fiscal, e com as maiores redes de todo o tipo de criminalidade organizada.

comentários mais recentes
ENTÃO E OS OUTROS MILHARES Há 2 semanas

ENTÃO e os ouros MILHARES que fizeram ainda pior que isto e NINGUÉM lhes diz NEM FAZ NADA

BCP a DESCER aqui á gato Há 2 semanas


ENTÂO faltam 10 dias para a FINTCH subir os RATINGS do MILENIUM BCP e de PORTUGAL e O BCP CONTINUA A DESCER MIAU MIAU aqui anda GATINHO ai anda ANDA

Anónimo Há 2 semanas

Dinheiro sujo, de origem criminosa, deve ser rechaçado e a sua origem deve ser averiguada. A substituição do actual código fiscal por uma Automated Payment Transaction tax (formulada e defendida nos EUA por Edgar L. Feige) em paralelo com a implementação de uma sociedade sem numerário, acabaria com muitos crimes económicos e financeiros, com a evasão fiscal, e com as maiores redes de todo o tipo de criminalidade organizada.

pub