Economia Três principais incêndios lavram nos concelhos de Oleiros e da Guarda

Três principais incêndios lavram nos concelhos de Oleiros e da Guarda

A Protecção Civil destacou hoje, pelas 19:00, a ocorrência de três incêndios florestais que lavram no concelho de Oleiros, no distrito de Castelo Branco, e no concelho da Guarda.
Três principais incêndios lavram nos concelhos de Oleiros e da Guarda
Movenoticias
Lusa 24 de agosto de 2017 às 21:32
De acordo com a adjunta de operações da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) Patrícia Gaspar, desde as 00:00 de hoje registou-se um total de 100 ocorrências, das quais 11 estavam ainda em curso pelas 19:00.

Num 'briefing' na sede da ANPC, em Oeiras, distrito de Lisboa, Patrícia Gaspar disse que das 11 ocorrências de incêndios florestais activas pelas 19:00, são três os principais fogos, dois deles no concelho de Oleiros.

Dos dois fogos que lavram no concelho de Oleiros, o que está a mobilizar mais meios é o que deflagrou na quarta-feira, pelas 13:00, na localidade de Selada das Pedras, uma vez que está a ser combatido por 597 operacionais, apoiados por 188 meios terrestres e oito meios aéreos, segundo informação da página da internet da ANPC, consultada pelas 20:00 de hoje.

No âmbito deste incêndio na localidade de Selada das Pedras, em Oleiros, foram já accionados "14 grupos de reforço", disse Patrícia Gaspar, indicando que o fogo lavra com "três frentes muito activas", o que exigiu a protecção de várias localidades, designadamente Orvalho, Estreito, Zebreira, Sarnadas de São Simão e Foz de Giraldo, com a presença de meios do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) que foram accionados.

Relativamente ao outro fogo que lavra no município, que deflagrou cerca da 01:00 de hoje na localidade de Poeiros, o combate às chamas mobilizava às 20:00 de hoje 153 operacionais, auxiliados por 41 meios terrestres e um meio aéreo, de acordo com a página da internet da ANPC.

Entre as três principais ocorrências de incêndios florestais está também o fogo no concelho da Guarda, que começou na quarta-feira, pelas 13:45, na localidade de Fernão Joanes, encontrando a ser combatido por 432 bombeiros, apoiados por 126 veículos e quatro meios aéreos.

Segundo a adjunta de operações da ANPC, o fogo no concelho da Guarda "ganhou um comportamento bastante completo durante o período da tarde" de hoje, apesar de uma das duas frentes que se encontravam ativas já ter sido dominada.

A frente que permanece ativa neste incêndio obrigou ao corte da Estrada Nacional 18 (EN18) e motivou uma ação preventiva por parte da Proteção Civil na defesa da localidade de Aldeia do Bispo e Dominga Feia.

A Autoestrada 23 (A23) foi também cortada ao trânsito às 19:55 de hoje nos dois sentidos do troço Guarda-Benespera, disse entretanto fonte da GNR à agência Lusa.

Em relação aos meios de reforço no país, Patrícia Gaspar indicou que hoje estiveram no combate três helicópteros da Suíça, um avião Canadair da Espanha, 30 grupos de reforço dos corpos de bombeiros, 13 máquinas de rasto e sete pelotões das Forças Armadas no apoio às acções de rescaldo e de vigilância dos incêndios florestais.

A responsável da Protecção Civil avançou que para os próximos dias se prevê que "a temperatura no interior do país não ultrapasse os 34 graus Celsius", o que corresponde a uma descida relativamente à temperatura que se tem verificado nos últimos dias.

É expectável que haja também uma descida da temperatura no litoral do país.

Já o vento será fraco de oeste e moderado até 30 quilómetros/hora no litoral e nas terras altas durante os períodos da tarde, revelo, acrescentando que se prevê ainda uma recuperação dos valores da humidade relativa sobretudo à noite.

Apesar do "ligeiro desagravamento do cenário meteorológico", Patrícia Gaspar sublinhou que no Norte, no Centro e no Algarve existem muitos concelhos com risco máximo e muito elevado de incêndio.

Neste sentido, o estado de alerta mantém-se "inalterado", permanecendo em alerta laranja os distritos de Bragança, Beja, Castelo Branco, Faro, Santarém, Vila Real, Guarda, Portalegre e Viseu e em alerta amarelo os restantes, "até sexta-feira ao final do dia".



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Camponio da beira Há 3 semanas

103 mortes,,,oerdão 64 mortes em vão , tudo continua na mesma 2/3 dos incendiarios são libertados pelos competentissimos e honestos juizes e os fogos não são extintos nos primeiros minutos, mas depois de muitas dezenas de horas de helis e aviões...

pub