Justiça Tribunal determina separação do processo de Manuel Vicente

Tribunal determina separação do processo de Manuel Vicente

O tribunal decidiu hoje separar o processo do ex-vice-Presidente de Angola, Manuel Vicente, no caso da Operação Fizz.

Lusa 22 de janeiro de 2018 às 11:07

Para justificar esta separação, o tribunal alegou que se "afigura que existe um interesse ponderoso e atendível que justifica a admissibilidade da separação de processo de Manuel Vicente", dado que o arguido Orlando Figueira está sujeito a uma medida privativa da liberdade.

 

O processo do Manuel Vicente continuará, contudo, adstrito ao mesmo colectivo de juízes do tribunal criminal de Lisboa, que é presidido por Alfredo Costa.

 

A separação de processos tinha sido pedida pela procuradora do Ministério Público Leonor Machado, alegando que o procurador Orlando Figueira, também arguido no caso, está sujeito a uma medida privativa da liberdade (pulseira electrónica).

 

Hoje, à entrada do julgamento, o advogado de Manuel Vicente tinha afirmado que lhe parecia inevitável a separação dos processos.

 

Questionado pelos jornalistas sobre o porquê da ausência de Manuel Vicente, Rui Patrício disse que o ex-vice-Presidente de Angola não comparece "porque não pode".

 

"Não comparece porque não pode. A questão da imunidade não está na disponibilidade e vontade de Manuel Vicente, é um assunto de Estado", afirmou.

 

Rui Patrício insistiu que, neste processo, Manuel Vicente não foi notificado da acusação e nem sequer chegou a ser constituído arguido.

 

O julgamento da Operação Fizz, que hoje começou, tem como arguidos o ex-vice-Presidente de Angola, Manuel Vicente, o ex-procurador Orlando Figueira, o advogado Paulo Blanco e o empresário Armindo Pires.




A sua opinião13
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
A QUESTÂO QUE SE PÕE É : 22.01.2018

A QUESTÂO QUE SE PÕE É : ou há moralidade ou comem todos ! porque razão só falam deste caso de lavagem de dinheiro ? Como está o caso do irmão do Santana lopes e do benfiquista na lavagem do dinheiro ? quantos mais casos há de corruptos angolanos que veem comprar prédios e quintas para lavar ?

RESUMINDO : 22.01.2018

RESUMINDO : ESTÃO TODOS SOLTOS NÃO É ? tanto alarido só porque o pretinho é vice qualquer coisa numa terra de cegos ? ou porque há uma cambada de traidores que gravitam e lambem o cú aos pretos terroristas ? isso tem incomodado os corruptos que cá veem lavar o dinheiro ?

Qual o interesse de Angola ? 22.01.2018

Qual é o interesse de Angola para Portugal ? NENHUM veem sempre esses facilitadores apregoar o medo de que Angola retalia POIS QUE RETALIE que é da maneira que esses portugueses de segunda se veem embora (nunca para lá deviam ter voltado)

CONCLUSÃO : 22.01.2018

O SIS ou lá como se chama esse pseudo "serviço de informações do estado" devia espionar EXAUSTIVAMENTE e PERMANENTEMENTE esses estrangeiros que por cá andam diretamente ou por interpostas MULAS e esses "facilitadores de negócios" que andam no beija cú aos corruptos estranjeiros.

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub