Américas Trump admite "opção militar" na Venezuela, Pentágono nega ter ordens

Trump admite "opção militar" na Venezuela, Pentágono nega ter ordens

O presidente dos EUA assumiu estar a estudar "várias opções" para a Venezuela, território que não fica "longe e há pessoas que sofrem e pessoas que morrem". O Pentágono negou ter ordens para uma opção militar.
Trump admite "opção militar" na Venezuela, Pentágono nega ter ordens
Lusa 12 de agosto de 2017 às 10:06
O Presidente norte-americano, Donald Trump, admitiu esta sexta-feira, 11 de Agosto, uma "possível opção militar" na Venezuela, país que atravessa uma grave crise política sob a alçada do governo do Presidente Nicolas Maduro.

"Temos várias opções para a Venezuela, incluindo uma possível opção militar, se necessário", afirmou o chefe de Estado norte-americano, sem precisar mais detalhes.

"A Venezuela não é longe e há pessoas que sofrem e pessoas que morrem", acrescentou.

Contudo o Pentágono negou, horas depois, ter recebido ordens referentes à Venezuela por parte da presidência.

"O Pentágono não recebeu qualquer ordem relativamente à Venezuela", afirmou o porta-voz Eric Pahon. "Se nos for pedido, estamos preparados para ajudar o Governo a proteger os nossos interesses nacionais e os nossos cidadãos", sublinhou em comunicado.

Trump aceita conversa com Maduro, quando "democracia for restaurada"

O Presidente dos Estados Unidos disse ainda que aceitará falar com o seu homólogo venezuelano, Nicolás Maduro, "assim que a democracia for restaurada" no país, anunciou também na sexta-feira a Casa Branca.

"Hoje [sexta-feira], Nicolás Maduro pediu uma ligação telefónica com o Presidente Trump", indicou a Casa Branca, ao referir que o Presidente dos Estados Unidos "falará, com muito gosto, com o líder da Venezuela assim que a democracia no país for restabelecida".

"Trump pediu a Maduro respeito pela Constituição, eleições livres e justas, a libertação dos presos políticos e o fim das violações aos direitos humanos" e "Maduro, pelo contrário, escolheu o caminho ditatorial", sublinha Washington, num comunicado, no qual salienta que os Estados Unidos "estão com o povo da Venezuela contra a contínua opressão do regime de Maduro".



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
General Ciresp Há 1 semana

O Trump faz lembrar 1 barbeiro da aldeia do anos 60:era tudo maquina zero.1 vez chega um miudo a casa depois de ter ido ao barbeiro com 1 sobrancelha rapada.pergunta-lhe a mae:o que e q te aconteceu a sobrancelha esquerda?Responde o rapaz:o barbeiro deixou a maquina escorregar de mais.Belos tempos.

pub